Comentário de Bolsa

Ibovespa tem queda de mais de 1% à espera de novas pesquisas eleitorais

Índice tem queda com destaque novamente para as estatais com o mercado na expectativa pelos novos levantamentos Datafolha e Ibope

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa azeda na sessão desta terça-feira (30), chegando a cair 1,99% na mínima do dia, à espera de novas pesquisas eleitorais e também de olho em Wall Street. O dia é de leve baixa por lá à espera de dados econômicos e com o noticiário corporativo movimentado nos EUA. Porém, por aqui, o grande vetor continua sendo as pesquisas, com o mercado à espera de Ibope e Datafolha.

Às 12h59 (horário de Brasília), o índice registra baixa de 1,02%, a 54.070 pontos. Ontem, o índice caiu 4,5% e teve a sua maior baixa em 3 anos com a alta de Dilma Rousseff nas pesquisas.

As ações da Petrobras abriram em queda de cerca de 1%, caíram mais de 4%, mas amenizam novamente, com o mercado agora na expectativa pelos Datafolha e Ibope, que podem ser divulgados hoje à noite. Bancos caem forte, com destaque para o Banco do Brasil, que cai mais de 6%. Já no acumulado do mês, a queda beira os 12%. 

Ontem, a Pesquisa MDA, realizada nos dias 27 e 28 de setembro, mostrou que Dilma Rousseff subiu de 36% para 40,4% das intenções de voto, enquanto Marina recuou de 27,4% a 25,2%. Dilma cresceu 6,22 pontos percentuais neste mês, enquanto sua principal concorrente perdeu 3 pontos. O candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou de 16% no final de agosto para 17,6%. No principal cenário de disputa para segundo turno, Dilma ganha de Marina por nove pontos: 47,7% contra 38,7%. No levantamento anterior, Dilma tinha 42% e Marina, 41%. Na disputa com Aécio, a presidente tem 49,1% contra 36,8% do tucano. Anteriormente, a petista tinha 45,5% contra 36,5% do tucano.

Já o Vox Populi mostrou que, na simulação de primeiro turno, a vantagem de Dilma voltou a cresceu, pois a candidata petista tem 40% das intenções de voto contra 24% de Marina e 18% de Aécio Neves. Na pesquisa anterior, divulgada na quinta-feira, Dilma, Marina e Aécio tinham 38%, 25%, e 17%, respectivamente. Na simulação de segundo turno, Dilma aparece com 46% contra 39% de Marina. Na mostra anterior, a petista somava 42% contra 41% de Marina.

Para hoje, o mercado aguarda duas novas pesquisas eleitorais, Datafolha e Ibope, que podem ser divulgadas a partir desta terça-feira. “Acreditamos que devem continuar mostrando aquilo que as mais recentes mostraram: um cenário mais favorável à Dilma. Os movimentos que vimos ontem nos mercados devem continuar, já que o quadro eleitoral deve se manter, os dados de confiança seguem piorando e as contas fiscais de agosto devem mostrar números muito fracos do governo central e do setor público consolidado”, ressalta a equipe de análise da XP Investimentos.

No radar corporativo, a Vale (VALE3VALE5) informou ontem que enviou para aprovação do seu conselho de administração a segunda parcela de dividendos de seus acionistas no valor de US$ 2,1 bilhões, montante equivalente a US$ 0,407499 por ação, com base no número de ações da véspera. Caso o conselho aprove o pagamento, em reunião que está marcada para o dia 16 de outubro, o montante será repassado para os acionistas em 31 de outubro deste ano. As ações da companhia caem cerca de 0,6%. 

Depois do BTG Pactual, agora foi a vez do Santander cortar a recomendação da Usiminas (USIM5), de compra para underperform (desempenho abaixo da média). Segundo os analistas, as ações continuam pressionadas até que a companhia ofereça mais detalhes sobre sua estratégia de negócio, assim como sobre a disputa no bloco de controle da companhia, que provocou na semana passada a destituição do presidente da siderúrgica e mais dois diretores. As ações da Usiminas caem 2,5%. 

Chama a atenção ainda as contas públicas de agosto: o setor público consolidado teve déficit primário de R$ 14,460 bilhões em agosto, o quarto seguido de déficit. 

PUBLICIDADE

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód.AtivoCot R$% Dia
 PDGR3 PDG REALT ON1,06-6,19
 BBAS3 BRASIL ON25,70-5,79
 RSID3 ROSSI RESID ON1,07-5,31
 DTEX3 DURATEX ON8,97-4,06
 ELET3 ELETROBRAS ON6,61-3,92

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód.AtivoCot R$% Dia
 KROT3 KROTON ON15,30+4,08
 CMIG4 CEMIG PN15,21+2,49
 LIGT3 LIGHT S/A ON20,69+1,72
 CIEL3 CIELO ON39,96+1,47
 BBSE3 BBSEGURIDADE ON32,14+1,07

Europa e Ásia
Os principais índices acionários do mundo têm direções opostas. As bolsas asiáticas fecharam a sessão em queda, com exceção do benchmark de Shangai, reagindo as tensões em Hong Kong e dados econômicos, enquanto os índices europeus iniciam a sessão em alta. 

Dezenas de milhares de manifestantes pró-democracia bloquearam as ruas de Hong Kong nesta terça-feira, em um dos maiores desafios políticos para Pequim desde a repressão na Praça da Paz Celestial, há 25 anos.

Os distúrbios representaram uma complicação adicional para investidores em meio a preocupações antigas sobre a saúde da economia chinesa. A pesquisa Índice de Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) do HSBC sobre a indústria do país para setembro foi ligeiramente decepcionante ao mostrar uma leitura final de 50,2, estável em comparação com agosto mas abaixo da preliminar de 50,5.