Fechamento

Ibovespa sobe puxado por Petrobras (PETR3;PETR4) e Eletrobras (ELET3;ELET6); dólar volta a avançar

Petrobras e Eletrobras são destaques entre as altas do dia e ajudam a puxar o principal índice da bolsa brasileira

Por  Felipe Moreira

A bolsa brasileira quebrou sequência de três quedas consecutivas e fechou em alta nesta quarta-feira (13), repercutindo dados positivos do varejo, valorização de estatais e também em meio à alta dos principais índices de Nova York.

Foram divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE) os dados referentes às vendas no varejo, reportando avanço de 1,1% no volume de vendas do setor em janeiro ante fevereiro, bem acima do que o mercado antecipava.

Alexandre Brito, sócio e gestor da Finacap Investimentos, destaca que a alta do índice também foi puxada pelas ações ordinárias e preferenciais da Petrobras (PETR3;PETR4), com altas de, respectivamente, 2,46% e 2,13%. Segundo ele, os investidores viram com bons olhos as indicações para direção da estatal. Além disso, o petróleo fechou em forte alta, com o barril WTI para maio subindo 3,63%, a US$ 104,25, e o Brent para junho avançando 3,96%, a US$ 108,78.

O Ibovespa subiu 0,55%, aos 116.783 pontos, após oscilar entre 116.149 e 117.329 pontos. O volume financeiro foi de R$ 34,9 bilhões.

Os destaques positivos ficaram, para além da Petrobras, com as ações da ordinárias da Ultrapar (UGPA3) e com as preferenciais tipo B da Eletrobras (ELET6), que subiram, respectivamente, 4,03% e 3,81%. Elas foram seguidas pelas ações preferenciais da Cemig (CMIG4), com ganhos de 3,43%.

Segundo Brito, a valorização dos papéis da Eletrobras refletem notícias positivas sobre o andamento e precificação da capitalização da estatal.

As ações ordinárias da CVC (CVCB3) e da EDP Brasil (ENBR3) foram os destaques negativos da sessão, recuando, respectivamente, 2,81% e 2,53%, seguidas pelas ações da GPA (PCAR3), que recuaram 2,32%.

Os papéis da EDP recuaram depois que o Itaú BBA rebaixou a empresa de compra para neutra, com redução do preço-alvo.

O dólar voltou a subir após três sessões em baixa. A divisa americana fechou com ganho de 0,26%, a R$ 4,688, após oscilar entre R$ 4,653 e R$ 4,705.

No aftermarket, às 17h07, os juros futuros sobem em sua maioria, impactados pela alta do dólar e do petróleo. O DIF23, -0,08 pp, a 13,06%; DIF25, +0,38 pp, a 12,00%; DIF27, +0,21 pp, a 11,70%; DIF29, +0,17 pp, a 11,77%.

Em Wall Street, as bolsas também quebraram a sequência de três quedas consecutivas e fecharam em alta, com o início da temporada de resultados corporativos com resultados principalmente positivos, e os investidores digerindo números da inflação em alta.

O índice Dow Jones subiu 1,01%, aos 34.565 pontos. O S&P 500 avançou 1,12%, aos 4.446 pontos, enquanto o Nasdaq teve alta de 2,03%, aos 13.643 pontos.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe