Resumo da Bolsa

Ibovespa sobe 1,6% e fecha no maior nível em mais de 2 meses puxado por disparada da Petrobras

Índice tem nova sessão de otimismo com os investidores também de olho na vitória do governo na comissão especial da reforma da Previdência

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O bom desempenho das commodities no mercado internacional, principalmente o petróleo, ajudou a trazer um ânimo “extra” para o mercado brasileiro nesta quarta-feira (10), enquanto os investidores ficam atentos à reforma da Previdência após a votação dos destaques na comissão especial da Câmara dos Deputados e ao depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sergio Moro.

O Ibovespa fechou com alta de 1,62%, aos 67.349 pontos, em seu maior patamar desde 23 de fevereiro. O volume financeiro nesta sessão ficou em R$ 8,566 bilhões. Do lado acionário, contribuíram para o movimento do índice as ações de Vale (VALE3; VALE5), siderúrgicas, bancos e Petrobras (PETR3; PETR4), com apenas sete das 58 ações da carteira teórica do índice fechando em queda.

O dólar comercial, por sua vez, registrou queda de 0,57%, cotado a R$ 3,1668 na venda, enquanto os contratos de dólar futuro com vencimento em junho deste ano tiveram variação negativa de 0,83%, sinalizando cotação de R$ 3,183. Já os contratos de juros futuros com vencimento em janeiro de 2018 recuaram 4 pontos-base, a 9,28%, ao passo que os DIs com vencimento em janeiro de 2021 caíram 3 pontos-base, a 9,82%.

PUBLICIDADE

O movimento do mercado de renda fixa reverbera o avanço de 0,14% da inflação em abril, ante estimativas de alta de 0,15%, conforme apontou o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor amplo) divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta manhã. O resultado marca uma desaceleração em comparação com a alta de 0,25% registrada no mês anterior e representa o menor dado para abril desde 1998. Com o terceiro mês de desaceleração, a inflação oficial acumula 4,08% de alta em 12 meses.

Destaques da Bolsa

Do lado acionário, os papéis da Vale subiram por mais um dia, seguindo os contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa chinesa de Dailian, que avançaram 2,59%, a 475 iuanes. Acompanharam o movimento positivo as ações da Bradespar (BRAP4) – holding que detém participação na mineradora – e as siderúrgicas Gerdau (GGBR4), Metalúrgica Gerdau (GOAU4), CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5).

No radar, a reunião de acionistas da Vale que, entre outros assuntos, irá debater a conversão de ações da companhia, mudou de dia, passando de 11 de junho para 27 de junho, segundo informações da Bloomberg. Além disso, de acordo com um documento divulgado pela mineradora, todos os diretores executivos verão seus contratos expirarem assim que o presidente Murilo Ferreira sair, no próximo dia 26 de maio. Entre eles o diretor financeiro Luciano Siani Pires, o diretor de metais ferrosos Peter Poppinga, o diretor de fertilizantes e carvão Roger Downey, a diretora de metais básicos Jennifer Maki, e o diretor de logística e exploração mineral Humberto Freitas.

As ações da Petrobras subiram, na esteira dos preços do petróleo no mercado internacional. No radar, a exemplo do que já havia feito no começo de abril, a Petrobras voltou a negar que esteja em negociações com a norte-americana Exxon Mobil para firmar uma aliança estratégica. Desde o mês passado, rumores dão conta de que a Exxon Mobil estaria em conversas para obter acesso aos recursos do País.

Além disso, a Petrobras aprovou a recomposição de sua carteira de projetos de parcerias e desinvestimentos, que passará a incluir, dentre outros, a alienação da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e da participação da companhia na Petrobras Oil & Gas B.V., que detém ativos na África, segundo comunicado divulgado nesta quarta-feira. A estatal disse, ainda, que mantém sua meta de obter US$ 21 bilhões em parcerias e desinvestimentos no biênio 2017/2018.

PUBLICIDADE

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 NATU3 NATURA ON35,45+6,07+54,7885,93M
 MRFG3 MARFRIG ON7,90+5,33+19,5217,74M
 LREN3 LOJAS RENNERON EB29,35+4,41+39,73121,39M
 PETR4 PETROBRAS PN14,73+4,17-0,94672,42M
 RENT3 LOCALIZA ON EB48,45+3,97+49,3551,00M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 EQTL3 EQUATORIAL ON ED53,40-4,13-0,35225,41M
 SUZB5 SUZANO PAPELPNA ED12,90-3,73-6,7245,46M
 ELET3 ELETROBRAS ON16,08-2,60-23,8639,90M
 KLBN11 KLABIN S/A UNT ED N215,87-1,49-8,9350,70M
 CMIG4 CEMIG PN8,89-1,22+15,3093,92M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1Vol 30d1Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN14,73+4,17672,42M513,19M45.021 
 VALE5 VALE PNA25,32+0,08578,76M669,55M29.333 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED39,08+0,49312,62M468,19M21.348 
 BRFS3 BRF SA ON44,96+3,52294,81M111,11M20.916 
 BBDC4 BRADESCO PN EJB31,44+1,48263,23M345,82M21.419 
 EQTL3 EQUATORIAL ON ED53,40-4,13225,41M61,75M15.188 
 ABEV3 AMBEV S/A ON19,19+1,27216,82M261,72M25.301 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON19,91+2,21207,08M231,32M21.172 
 BBAS3 BRASIL ON33,35+2,93183,71M223,33M16.144 
 KROT3 KROTON ON15,94+2,91170,04M120,11M26.505 

* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
IBOVESPA

Estoques de petróleo
Segundo dados da EIA (Agência Internacional de Energia, na sigla em inglês), os estoques da commodity caíram em 5,2 milhões de barris, para um total de 522,5 milhões, na semana encerrada em 5 de maio. A mediana das expectativas compiladas pela Bloomberg era de queda de 2 mil barris no período. 

Reforma da previdência

A Comissão Especial da Reforma da Previdência concluiu na noite de ontem a votação dos destaques ao relatório do deputado Arthur Maia (PPS-BA), com o governo vencendo na comissão ao conseguir rejeitar a maior parte das mudanças do texto. Agora, o texto está liberado para ser levado ao plenário da Câmara. A expectativa é que a votação ocorra nos dias 24 e 31 de maio, em dois turnos. 

No total, foram apreciados 10 destaques remanescentes da reunião anterior, encerrada após a invasão do plenário da comissão por um grupo de agentes penitenciários que protestava contra o relatório de Maia. Com exceção de um destaque, a orientação do governo foi para que a base aliada rejeitasse todos os adendos, sob a justificativa de finalizar a votação o texto sem grandes modificações. A única alteração aprovada por todos os partidos com representação na comissão é a que devolve à Justiça estadual a competência para julgar casos relacionados a acidentes de trabalho e aposentadoria por invalidez.

PUBLICIDADE

Para a Eurasia, as concessões do governo à previdência acabaram sendo “modestas” no plenário e a versão final do texto está bem próxima à proposta apresentada em dezembro do ano passado. A maior consultoria política do mundo mantém a previsão de que o 1º turno de votação da reforma ficará entre 22 e 29 de maio, data que dependerá da contagem de votos do governo.

Depoimento de Lula a Moro 

O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o juiz federal Sérgio Moro ocorre nesta quarta-feira desde às 14h na sede da Justiça Federal em Curitiba e alterou a rotina na capital paranaense. Manifestantes favoráveis e contrários ao ex-presidente estão na cidade, que preparou um esquema especial para garantir a segurança de todos os que pretendem acompanhar o depoimento, um dos mais aguardados da Operação Lava Jato. Será a primeira vez que Lula ficará frente a frente com Moro, responsável pelos processos da operação na primeira instância.

Ainda no âmbito da Lava Jato, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) os primeiros pareceres favoráveis à redistribuição, para outro ministro da Corte, de inquéritos da chamada lista de Fachin, por não guardarem relação direta com a investigação do esquema de corrupção na Petrobras. As manifestações a favor da redistribuição foram dadas em dois inquéritos: um relacionado ao ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e ao deputado federal Pedro Paulo (PMDB-RJ); e outro envolvendo o deputado Betinho Gomes (PSDB-PE).

(Com Reuters, Bloomberg, Agência Estado e Agência Brasil)