Ibovespa Futuro tem nova queda, acompanhando movimento de bolsas mundiais

Índices de NY caem nessa quarta-feira, à espera de dados do mercado de trabalho e ata do Fomc

Camille Bocanegra

(Getty Images)

Publicidade

O Ibovespa Futuro opera em queda, acompanhando o movimento dos futuros de Nova York. Os índices mantiveram o movimento de baixa iniciado na manhã de ontem.

Às 9h10 (horário de Brasília), o índice futuro com vencimento em fevereiro operava com baixa de 0,30%, aos 133.825 pontos.

Há expectativa pela divulgação do relatório JOLTS, ao meio-dia, o primeiro dos números apresentados nesta semana sobre o mercado de trabalho dos EUA, com projeção LSEG de 8,850 milhões aberturas de postos de trabalho. No mesmo horário, será apresentado o PMI Industrial ISM, com projeção LSEG de 47,1.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Hoje haverá também a divulgação da Ata do Fomc (comitê de política monetária do Federal Reserve), que traz mais indicações dos rumos da trajetória de juros no país. A expectativa é que o documento apresente mais direções sobre o início do ciclo de cortes pela instituição. Há expectativas também de comentários sobre o tema pelo presidente do Fed de Richmond, Tom Barkin, que falará nesta tarde.

Seguindo o movimento de ontem, os treasury yields (títulos do Tesouro dos EUA) avançam, reagindo à preocupações com as perspectivas de taxas de juros e panorama econômico. O rendimento dos Treasuries de 10 anos sobe quase 3 pontos-base, atingindo 3,972%, e o retorno para o título de 2 anos esta 1,8 pontos-base mais alto, atingindo 4,347%.

Leia também

Tempo RealIbovespa Ao Vivo: confira o que movimenta bolsa, dólar e juros

Em Wall Street, os índices futuros de Nova York amanheceram com quedas e assim permanecem. Ainda que o movimento seja visto como natural por analistas, por considerarem uma correção esperada após altas recorde nas últimas semanas, a queda foi capitaneada pelo setor de tecnologia.

Continua depois da publicidade

Dentre as principais companhias com baixas de ontem, estava a Apple, com menos 4% após ter sua recomendação rebaixada para “underweight” (similar a venda) pelo banco britânico Barclays. O movimento impactou outras gigantes do setor, como Nvidia, Microsoft e Alphabet, e deu rumo negativo para fornecedoras de chips nas bolsas asiáticas.

Nesta manhã, o Dow Jones Futuro caía 0,26, S&P Futuro recuava 03% e Nasdaq Futuro registrava queda de 0,43%.

Por aqui, teremos apenas a divulgação, pelo Banco Central, dos números sobre as transações correntes de novembro e de investimento estrangeiro. A projeção é de menos US$ 400 milhões.

Dólar hoje

O dólar futuro (DOLFUT) subia 0,27%, indo aos 4.952 pontos.

No mercado de juros, os contratos operavam em alta. O DIF25 (janeiro de 2025) subia +0,21 pp, a 10,06%; DIF26, +0,26 pp, a 9,68%; DIF27, +0,31 pp, a 9,81%; DIF28, +0,35 pp, a 10,03%; DIF29 +0,30 pp, a 10,18%.

Exterior

As bolsas europeias abriram o pregão sem direção definida, mas passaram para queda ao longo da manhã. O índice Stoxx 600, que operava com estabilidade na abertura, cai durante a manhã.

Os setores permanecem mistos, com destaque para ações de saúde subindo 1,04% e de alimentos e bebidas em ligeira alta de 0,6% compensando o recuo de 1,9% do setor de construção e materiais e queda de 0,6% dos papéis de tecnologia e mineração.

Ásia

No mercado asiático, o dia foi de quedas puxadas por grandes empresas de tecnologia, em especial fabricantes de chips.

Os principais índices da Ásia sentiram o efeito do rebaixamento da Apple e suas fornecedoras operaram com baixas.

A maioria das ações de tecnologia e de chips, incluindo Samsung Electronics, LG Corporation e SK Hynix, caiu cerca de 3% cada. No Japão, a bolsa segue fechada por feriado de mercado.

Petróleo

Após oscilações no primeiro dia do ano, com início do dia em alta e fechamento com quedas, o petróleo recua nesta quarta-feira.

A movimentação de ontem foi causada pela tensão presente no Mar Vermelho, após mais ataques Houthi à embarcações cargueiras. A Marinha dos EUA destruiu três barcos Houthi e, em resposta, o Irã anunciou envio de navio para a região.

Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 2,83%, a 1017,50 iuanes, o equivalente a US$ 142,38.

(com Reuters)