Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

Ibovespa Futuro sobe com exterior; mercado olha Haddad e Galípolo antes de balanço da Vale

Índices dos EUA sobem após balanço da Nvidia e antes de dados de atividade

Felipe Moreira

Publicidade

O Ibovespa Futuro opera em alta seguindo exterior nesta quinta-feira (22), com as atenções também voltadas para declarações do ministro da Fazenda e do diretor de Política Monetária do Banco Central, enquanto investidores aguardam uma série de balanços, incluindo da mineradora Vale (VALE3).

Fernando Haddad, ministro da Fazenda, confirmou na véspera que o trecho da reoneração da folha de pagamento tramitará por projeto de lei e não por MP. Nesta manhã fica no foco palestra do diretor de Política Monetária do BC, Gabriel Galípolo, em evento promovido pela Camara Espanhola, a partir das 9h. Já ex-ministro da Justiça Flávio Dino toma posse como ministro do STF no final da tarde.

Às 9h12, o índice futuro com vencimento em abril operava com alta de 0,43%, aos 132.815 pontos.

Em Wall Street, índices futuros dos EUA operavam em alta, impulsionados pelos fortes ganhos da Nvidia no after hours, depois que a fabricante de chips divulgou resultados acima do esperado e projeções otimistas. Em indicadores, serão divulgados os índices de gerentes de compras (PMIs) de serviços e indústria.

Nesta manhã, o Dow Jones Futuro subia 0,40%, S&P Futuro avançava 1,34% e Nasdaq Futuro registrava alta de 2,15%.

“Uma onda positiva é observada no exterior nesta manhã de quinta-feira, que começou na madrugada com as bolsas asiáticas, com novo recorde em Tóquio, se espalhando para os mercados acionários da Europa e índices futuros em Nova York. Como pano de fundo, os investidores reagem ao lucro da gigante de semicondutores Nvidia acima das previsões no quarto trimestre e receita recorde – um indicativo que vai além da empresa, refletindo algum otimismo relacionado ao ambiente econômico também”, aponta a Ágora Investimentos.

Dólar e mercado externo

O dólar comercial opera com baixa de 0,25%, cotado a R$ 4,926 na compra e R$ 4,927 na venda. Já o dólar futuro (DOLFUT) caía 0,32%, indo aos 4,923 pontos.

Os preços do petróleo operam no azul, mantendo os ganhos da sessão anterior, que surgiram em meio a sinais de oferta mais restrita.

 As cotações do minério de ferro na China fecharam em baixa pela quarta sessão consecutiva nesta quinta-feira em meio a preocupações com a demanda por aço no principal consumidor, a China, enquanto os preços em Cingapura subiram diante de um dólar mais fraco. O minério de ferro de referência para março na Bolsa de Cingapura subiu 0,15 % , para US$ 119,25 a tonelada.

As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada, com a de Tóquio renovando máxima histórica, à medida que ações de tecnologia da região foram impulsionadas por balanço melhor do que o esperado da fabricante de chips americana Nvidia e após novas iniciativas de Pequim para estabilizar os mercados chineses. O índice Nikkei saltou 2,19% em Tóquio hoje, a 39.098,68 pontos, superando o recorde de fechamento anterior, que perdurava desde 1989.

Os mercados europeus operam em alta, com atenção dos investidores voltadas para resultados corporativos, dados de atividade econômica e de inflação da região. As ações da Rolls Royce saltaram mais de 8% nas primeiras negociações em Londres, depois que o grupo aeroespacial britânico mais que dobrou seus lucros anuais em 2023.