Abertura

Ibovespa Futuro tem leve alta com investidores de olho em dados nos EUA; dólar recua abaixo de R$ 5,30

Índice futuro opera acima de 124 mil pontos, mas sem muita força com clima de cautela no mercado após bateria de dados importantes no exterior

ações promissoras
(alexsl/Getty Images)

SÃO PAULO – O Ibovespa futuro opera esta quinta-feira (27) com leves ganhos, apesar da cautela nos principais índices mundiais, em dia de agenda movimentada, principalmente nos Estados Unidos, com a divulgação da segunda estimativa do PIB do primeiro trimestre, de pedidos de seguro-desemprego e de pedidos de bens duráveis.

O PIB americano cresceu à taxa anualizada de 6,4% no 1º trimestre, segundo dados são do escritório de estatísticas do BEA (Bureau of Economic Analysis), do Departamento de Comércio do país. A primeira estimativa, divulgada em 29 de abril, também foi de alta de 6,4% na comparação trimestral. A projeção, segundo consenso Refinitiv, era de que o dado fosse revisado marginalmente, para avanço de 6,5%.

Já os pedidos de auxílio-desemprego ficaram em 406 mil na última semana, resultado abaixo da projeção de 425 mil pedidos dos analistas consultados pela Refinitiv.

Por aqui, atenção para a divulgação da taxa de desemprego da Pnad Contínua pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que ficou em 14,7% no primeiro trimestre de 2021. O resultado foi em linha com o esperado, de acordo com consenso Refinitiv. Em fevereiro, a taxa de desemprego era de 14,4%.

Contudo, a alta foi de 0,8 ponto percentual na comparação com o último trimestre de 2020 (13,9%). Isso corresponde a mais 880 mil pessoas desocupadas, totalizando 14,8 milhões na fila em busca de um trabalho no país. É a maior taxa e o maior contingente de desocupados de todos os trimestres da série histórica, iniciada em 2012.

Ainda por aqui, a CPI da Covid também retorna com o depoimento de Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Às 9h40 (horário de Brasília), o contrato futuro do Ibovespa com vencimento em junho de 2021 tinha alta de 0,20%, a 124.145 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial opera em queda de 0,33% a R$ 5,295 na compra e a R$ 5,296 na venda. Já o dólar futuro com vencimento em junho registra baixa de 0,46% a R$ 5,291.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 sobe dois pontos-base a 5,00%, o DI para janeiro de 2023 tem alta de dois pontos-base a 6,65%, o DI para janeiro de 2025 avança dois pontos-base a 8,08% e o DI para janeiro de 2027 registra variação positiva de dois pontos-base a 8,70%.

PUBLICIDADE

As bolsas asiáticas fecharam com desempenhos variados entre si. Investidores reagiram à divulgação de dados sobre lucro no setor industrial na China em abril, que subiu 57% na comparação anual, segundo dados do Bureau Nacional de Estatísticas.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, fechou com queda de 0,18%. Ações da fabricante chinesa de smartphones Xiaomi subiram 3,2% após a empresa reportar uma alta de quase 55% em sua receita no primeiro trimestre, em comparação com o mesmo período do ano passado.

O Shanghai composto subiu 0,43%, enquanto que o componente Shenzhen ganhou 0,7%; o ínidce Nikkei, do Japão, caiu 0,33%; na Coreia do Sul, o Kospi oscilou negativamente, fechando em 3.165,51 pontos.

Na Europa, o índice Eurostoxx, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, se tem alta de 0,1%. Ações do setor de viagens e lazer sobem 1,4%, enquanto que dos setores de comida e bebida caem 0,6%.

Uma pesquisa da GfK, na Alemanha, indica que a confiança dos consumidores melhorou menos do que o esperado em maio, atingindo -7,0 pontos, frente a -8,6 pontos registrados em abril. A expectativa de analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters era de uma leitura de -5,2 pontos.

As ações da Airbus subiram mais de 6%, liderando o índice Eurostoxx, após a fabricante de aviões anunciar planos ambiciosos de produção. A empresa tem como meta produzir 64 modelos A320 por mês no segundo trimestre de 2023.

Agenda

O Conselho Monetário Nacional (CMN), formado pelo Banco Central do Brasil e o Ministério da Economia, tem reunião às 15h.

Secretária do Tesouro, Janet Yellen, testemunha perante comitê na Câmara dos Representantes às 12h.

PUBLICIDADE

Às 12h Isabel Schnabel, dirigente do Banco Central Europeu, realizará um pronunciamento.

Às 20h30 será divulgada a inflação medida pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor), relativo a maio no Japão. No mesmo horário será divulgada a taxa de desemprego do país.

Covid no Brasil

Na quarta (26), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 1.823, queda de 5% em comparação com o patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registradas 2.399 mortes.

As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias estaduais de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h, o avanço da pandemia em 24 h.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 65.750, alta de 8% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 79.459 casos. 43.495.437 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 20,54% da população. A segunda dose foi aplicada em 21.443.270 pessoas, ou 10,13% da população.

Segundo a edição do Boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgada na quarta-feira, o Brasil não controlará a pandemia sem a vacinação de ao menos 70% da população do país.

A análise ressalta que entre os dias 16 e 22 de maio houve alta de novos casos de Covid. Caso as tendências se mantenham, deve haver nova elevação do número médio de óbitos para um patamar em torno de 2.200 por dia. O trabalho também avalia que condições precárias de trabalho e transporte, aliadas à retomada de atividades de trabalho e lazer em diversos estados e municípios, tem contribuído para expor mais os grupos mais jovens.

“Esse contexto vai gerar novas pressões sobre todo o sistema de saúde. O aumento no número de internações, demonstrado pelo novo aumento das taxas de ocupação dos leitos de UTI é resultado desse novo quadro da pandemia no Brasil”, diz o boletim.

PUBLICIDADE

Além disso, a pesquisa epidemiológica EpiCovid-19 BR 2 constatou que, no final de abril deste ano, com a curva de contágio em ascensão, na média, 15% dos brasileiros testados tinham anticorpos contra o Sars-CoV-2.
Segundo o inquérito, os índices de pessoas infectadas pelo vírus variaram de 9,89% no Ceará a 31,4% no Amazonas, estado com a maior prevalência do Brasil.

No Sudeste, por exemplo, 19,57% da população do Rio de Janeiro tinha anticorpos contra o coronavírus, percentual semelhante aos 18,73% registrados no Espírito Santo, mas superior à média de São Paulo, de 13%.

Além disso, na quarta a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo informou que o Instituto Adolfo Lutz confirmou que um brasileiro proveniente da Índia teve caso da variante indiana de coronavírus. O passageiro desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos e seguiu para o Rio de Janeiro.

A variante indiana é considerada mais transmissível do que a forma tradicional do vírus e tem sido apontada como responsável por uma explosão de casos de Covid-19 na Índia recentemente, que transformou o país asiático no novo epicentro da pandemia.

Também na quarta, o Ministério da Infraestrutura informou por meio de nota que os trabalhadores do Porto de Santos começarão a ser vacinados contra a Covid-19 a partir desta quinta. O governo do estado de São Paulo ressaltou, no entanto, que a imunização total da categoria depende da efetividade do envio de quantitativos de vacina pelo governo federal.
O anúncio é uma resposta à pressão crescente dos trabalhadores, que ameaçaram entrar em greve se a imunização não ocorresse até 31 de maio em Santos, que é um porto chave para as exportações do Brasil.

Na quarta-feira, a CPI da Covid no Senado determinou a reconvocação do atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e de seu antecessor, general Eduardo Pazuello. Arthur Weintraub, ex-assessor da Presidência, Filipe Martins, atual assessor para assuntos internacionais, o marqueteiro Marcos Arnold e o empresário Carlos Wizard também devem depor. Além disso, nove governadores e um ex-governador devem depor.

Nesta quinta, a CPI da Covid ouve Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Programa para jovens trabalhadores, mudança no perfil da dívida 

Na quarta-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo lançará “muito brevemente” um programa de qualificação de jovens trabalhadores dentro das empresas, com pagamento de um bônus de valor total de R$ 600, com o custo dividido igualmente entre o governo e as empresas.

A ideia é que os beneficiados tenham contratos de pelo menos um ano com as empresas que façam a adesão ao programa.

“Temos recursos para este ano, mas ao invés de lançar contratos de seis meses estamos tentando arrumar já fonte para o ano que vem para ser um contrato de um ano pelo menos, o jovem ficar coberto por pelo menos um ano por esse programa”, disse Guedes. O ministro não detalhou a despesa total projetada com o benefício.

Além disso, o Tesouro Nacional anunciou na quarta mudanças nos limites de referência do seu Plano Anual de Financiamento de 2021. A expectativa é que o estoque da dívida cresça menos no ano de 2021 e que os prazos se alonguem, em meio à demanda menor por títulos de curto prazo em um ambiente econômico relativamente mais favorável.
O crescimento da dívida também será contido pelo pagamento antecipado ao Tesouro de dívidas do BNDES e da Caixa e pela desvinculação de recursos de fundos constitucionais aprovada pelo Congresso medidas que não estavam contempladas no PAF original.

O Tesouro prevê agora que a dívida pública federal chegue ao final deste ano entre R$ 5,5 trilhões e R$ 5,8 trilhões. Em janeiro, esses limites eram de R$ 5,6 trilhões e R$ 5,9 trilhões.

A participação dos prefixados no final do ano caiu de entre 38% e 42% para entre 31% e 35%. Já a dos títulos atrelados à taxa Selic, que ganham apelo com o ciclo de aperto monetário promovido pelo Banco Central, aumentou de entre 28% e 32% para entre 33% e 37%.

Essas mudanças geraram uma redução da parcela da dívida com vencimento em 12 meses no final do ano de entre 24% e 29% para entre 22% e 27%. Já o prazo médio aumentou de entre 3,2 anos e 3,6 anos para entre 3,4 anos e 3,8 anos. “Os novos limites significam menor risco de refinanciamento para a dívida, uma vez que haverá menor concentração de dívida de curto prazo”, disse o Tesouro.

Ainda em destaque, a Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória do salário-mínimo e mantém o valor de R$ 1.100, afastando risco fiscal adicional. A casa também aprovou a MP que fixa em um quarto de salário mínimo a renda per capita máxima para que uma família possa receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O texto segue para o Senado.

Além disso, o vice-presidente, general da reserva Hamilton Mourão, classificou como “falta de educação” a ausência do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em reunião do Conselho Nacional da Amazônia, realizada na quarta. O vice-presidente preside o conselho, instituição com origem na ditadura militar que foi recriada pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo o jornal Valor Econômico, a reunião foi convocada com antecedência para avaliar atos ilegais na floresta, que vêm aumentando nos últimos meses. Ainda segundo o jornal, o conselho era apontado anteriormente como a principal instância federal para coordenar esforços contra o desmatamento, mas tem perdido força por uma disputa entre aliados de Mourão, da área militar, e de Salles, do grupo ideológico.

Em fala a jornalistas, Mourão afirmou: “nós precisamos de cooperação. Foi o que eu conversei com os ministérios aqui presentes. Lamento profundamente a ausência do ministério mais importante, que não compareceu à reunião hoje [ontem] nem mandou representante, que é o Ministério do Meio Ambiente. Lamento profundamente (…) Não mandar representante, não comparecer, muito menos dar qualquer tipo de desculpa… Na forma como fui formado, eu considero isso falta de educação”.

Na semana passada, Salles foi o principal alvo de uma operação da Polícia Federal para investigar possíveis irregularidades no Ministério do Meio Ambiente e no Ibama.

Radar corporativo

O noticiário sobre Petrobras é movimentado nesta quinta-feira. Segundo fontes disseram à Reuters, a Petrobras Bolivia, unidade da petroleira brasileira no país sul-americano, teve suas contas bloqueadas pela Justiça boliviana em meio a um embate com uma família a respeito da propriedade de parte da área onde está situado um dos seus principais campos de gás naquele país.

O bloqueio partiu de uma decisão judicial em primeira instância, no mês passado, que definiu que a estatal e suas sócias na área deveriam pagar US$ 61,14 milhões à família de Maria del Rosario Vacaflor Lahore, que reivindica a propriedade de parte da área onde está o campo de San Alberto, conforme documentos judiciais vistos pela Reuters.

Também no radar da empresa, ela informou que vai realizar a primeira parada programada geral para manutenção na Refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, entre junho e agosto, que irá abranger todas as unidades do trem de refino 1. A refinaria tem capacidade para processar 230 mil barris de petróleo por dia, segundo dados da petroleira.

Já a Eletrobras anunciou nesta quarta que adquiriu, por meio de sua controlada CGT Eletrosul, uma fatia de 49% na Transmissora Sul Litorânea de Energia (TSLE) que era detida pela CEEE-T, conforme fato relevante. Segundo o comunicado, a CGT Eletrosul pagará R$ 217,55 milhões na operação, que ainda está condicionada à obtenção de anuência dos credores da TSLE.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Sócia da XP Investimentos oferece curso gratuito de como alcançar a liberdade financeira. Clique aqui para se inscrever.