Conteúdo editorial apoiado por

Ibovespa Futuro cai com reação a ata do Copom e balanços antes de inflação nos EUA

Pesquisa mensal de serviços no Brasil e falas de Powell também são destaques

Felipe Moreira

B3 Bovespa Bolsa de Valores de São Paulo (Germano Lüders/InfoMoney)

Publicidade

O Ibovespa Futuro opera com queda nos primeiros negócios desta terça-feira (14), com repercussão da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) realizada na semana passada, que debateu custo reputacional de não seguir um “guidance”, mesmo que condicional, e o risco de perda de credibilidade sobre o compromisso com o combate à inflação e com a ancoragem das expectativas.

Os balanços corporativos também estão no radar, com teleconferência da Petrobras após seu lucro líquido ter ficado abaixo do consenso de mercado e anúncio de dividendos. Investidores ainda devem ficar de olho em medidas a serem anunciadas pelo governo para o Rio Grande do Sul. Na véspera, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou uma suspensão por três anos dos pagamentos das parcelas da dívida do Estado com a União.

Já o volume do setor de serviços do Brasil cresceu 0,4% em relação a fevereiro e teve queda de 2,3% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 11 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Às 9h12, o índice futuro com vencimento em junho caia 0,21%, aos 129.030 pontos.

Em Wall Street, índices futuros operam em alta, enquanto investidores se preparam o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês), na véspera (15) dos números da inflação ao consumidor (CPI), que costumam ter forte influência nas apostas para a trajetória dos juros básicos americanos. Além dos dados de inflação, Wall Street monitora falas do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Jerome Powell, que participa de evento na Holanda.

Continua depois da publicidade

Nesta manhã, Dow Jones Futuro subia 0,09%, S&P500 avançava 0,03% e Nasdaq Futuro tinha baixa de 0,03%.

Ibovespa, dólar e mercado externo


O dólar à vista opera com baixa de 0,24%, cotado a R$ 5,138 na compra e R$ 5,139 na venda. Já dólar futuro (DOLFUT), caia 0,34%, indo aos 5.148 pontos.

No mercado de juros, os contratos futuros operam com alta nos vencimentos mais curtos e com baixa nos vencimentos mais longos. O DIF26 subia 0,02 pp, a 10,60%; DIF27, +0,02 pp, a 10,97%; DIF29 -0,02 pp, a 11,46%; DIF31, -0,03 pp, a 11,67%.

Continua depois da publicidade

Os preços do petróleo caem após abertura positiva, com investidores atentos a potenciais perturbações no fornecimento de petróleo devido a incêndios florestais no oeste do Canadá, que o governo do país alertou que poderiam ser “catastróficos”.

Já as cotações do minério de ferro na China fecharam em baixa.

Os mercados asiáticos fecharam sem direção única e com variações modestas nesta terça-feira, espelhando o comportamento de Wall Street, enquanto investidores aguardam novos dados da inflação dos EUA.

Continua depois da publicidade

Os mercados europeus operam mistos, enquanto investidores mantêm a cautela antes da publicação de dados de inflação dos EUA. Nesta semana, as atenções estão voltadas para novos números de inflação dos EUA, que podem influenciar as apostas para a trajetória dos juros básicos americanos.