Comentário diário

Ibovespa firma alta puxado por bancos apesar de cautela no exterior; dólar cai

Mercado opera entre perdas e ganhos sem força para seguir rali em meio a frustração de expectativas de incentivos econômicos

SÃO PAULO – O Ibovespa firma alta nesta sexta-feira (22), caminhando para confirmar o “call da década” anunciado pelo InfoMoney na segunda-feira. O desempenho positivo ocorre apesar da preocupação pela falta de sinalizações de estímulos oferecida pelos bancos centrais do Japão e da zona do euro. Somando-se a isso estão os temores com o cenário geopolítico após o presidente turco Recep Tayyip Erdogan dizer que o estado de emergência no país pode durar além dos três meses. No Brasil, no entanto, as notícias são positivas após o Tesouro conseguir captar US$ 1,5 bilhão em bonds com vencimento em 2047 e taxa de 5,875%, mostrando interesse do investidor estrangeiro nos nossos títulos.  

Às 16h51 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira subia 0,71%, a 57.045 pontos.

Já o dólar comercial registra fortes perdas de 0,77% a R$ 3,2564 na venda, enquanto o dólar futuro para agosto tem queda de 0,50% a R$ 3,267. O câmbio acelerou ganhos após o Banco Central colocar todo o lote de 10.000 contratos de swap reverso ofertados entre as 9h30 e as 9h40, e também depois do flash PMI (Índice Gerente de Compras) industrial dos EUA subir para 52,9 pontos em julho dos 51,3 pontos registrados em junho. 

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2018 tem leve alta de 6 pontos-base a 12,83%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 registra ganhos de 8 pontos-base a 12,04%. 

Entre as commodities, o minério de ferro spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao caiu 2,27% a US$ 55,87 a tonelada seca. Já o petróleo tem leve alta de 0,28% a US$ 46,07 o barril do Brent. 

Ações em destaque
As ações da BRF (BRFS3, R$ 52,37, +3,60%) sobem forte após a notícia de que a companhia planeja listar ações de sua subsidiária Sadia Halal em uma operação que pode resultar em um valor de mercado de US$ 5 bilhões para sua unidade focada em mercados muçulmanos, segundo pessoas próximas à operação ouvidas pela Bloomberg. A BRF tem falado com assessores financeiros locais sobre a venda de ações nos próximos meses e a oferta pública inicial poderia levantar US$ 1,5 bilhão.

 Nenhuma decisão final foi tomada sobre em qual bolsa seria a oferta e quando e, se ocorrer no Brasil, IPO da Sadia Halal pode ser o maior do país desde 2012, quando BTG Pactual levantou o equivalente a cerca de US$ 1,9 bilhão, segundo dados compilados pela Bloomberg. A BRF disse, em resposta por e-mail de sua assessoria de imprensa, que um grupo interno avalia as oportunidades, mas seria “prematuro” afirmar que há IPO em curso. Serão analisadas alternativas estratégicas para a subsidiária, que permitam a potencialização de sua expansão, seja nos mercados atuais ou em novos mercados ainda não atendidos pela BRF”, disse BRF em resposta de sua assessoria de imprensa por e-mail. 

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 USIM5 USIMINAS PNA2,85+4,01
 BRFS3 BRF SA ON EJ52,21+3,28
 RENT3 LOCALIZA ON37,88+3,02
 GOAU4 GERDAU MET PN2,56+2,40
 RUMO3 RUMO LOG ON6,01+2,21

 

PUBLICIDADE

 

As ações da Petrobras (PETR3, R$ 13,81, +0,07%; PETR4, R$ 11,92, +0,59%), operam entre perdas e ganhos, na mesma linha dos preços do petróleo. O barril do WTI (West Texas Intermediate) cai 0,45% a US$ 44,55, ao mesmo tempo em que o barril do Brent tinha perdas de 0,28% a US$ 46,07. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 QUAL3QUALICORP ON20,87-3,51
 SANB11SANTANDER BRUNT19,22-1,23
 VALE3VALE ON17,24-0,92
 RADL3RAIADROGASILON63,47-0,67
 TIMP3TIM PART S/AON7,92-0,50

 

As ações da Vale (VALE3, R$ 17,26, -0,80%; VALE5, R$ 13,98, -0,43%) registram leves perdas na sessão de hoje, após a forte alta da véspera com o minério de ferro e a produção de minério divulgada ontem. Hoje, o minério de ferro spot (à vista), negociado no porto de Qingdao com 62% de pureza, fechou em queda de 2,27%, a US$ 55,87 a tonelada seca. A cotação do minério é um importante balizador para o desempenho das ações da Vale, já que é o seu principal produto. 

Cenário externo
O dia mais uma vez é de cautela para a maior parte das bolsas mundiais, de olho nas falas de autoridades do Bank of Japan, que parecem mais cautelosas com a ideia de ampliar os estímulos à economia. O Nikkei teve queda de mais de 1% nesta sessão após alta do iene na véspera, com investidores menos otimistas com possibilidade de adoção do “dinheiro de helicóptero” – estratégia pela qual governo emite títulos perpétuos, sem data de vencimento, não negociáveis em mercado e sim comprados diretamente pelo BC.

Já na Europa, o foco ficou para os PMIs: o PMI Composto preliminar da zona do euro medido pelo Markit caiu para 52,9, ante 53,1 em junho, leitura mais baixa desde janeiro de 2015, mas acima da expectativa do mercado de 52,5. Leitura acima de 50 indica crescimento. Já o PMI composto na França fica em 50, limite entre expansão e contração, enquanto cai abaixo de 50 no Reino Unido, na sequência do Brexit.

João Santana admite caixa dois
O mercado também deve repercutir as falas dos ex-marqueteiros do PT. O publicitário João Santana e sua mulher, Mônica Moura, admitiram na quinta-feira em audiência com o juiz Sergio Moro que receberam dinheiro de caixa dois para a campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2010. 

Pacote de bondades
Ainda no cenário político, destaque para a notícia da Folha de S. Paulo de que o presidente interino Michel Temer prepara uma espécie de “pacote de bondades” para o Congresso Nacional com o objetivo de aprovar propostas econômicas de interesse da administração federal e sacramentar o impeachment de Dilma. Além disso, o relatório bimestral de receitas e despesas do governo deve ser divulgado hoje. 

Tolerância com Temer?
Analistas consultados pelo Broadcast, o serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, citam preocupações com o cenário fiscal após o Ministério do Planejamento confirmar o envio ao Congresso de projetos de lei referentes a reajustes salariais de mais de 14 categorias de servidores públicos. Os gastos já estavam previstos no Orçamento, de acordo com o Executivo, mas é um sinal preocupante considerando-se que veio ao mesmo tempo em que o governo desistiu de apresentar um contingenciamento de até R$ 20 bilhões na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e que o ministro do Planejamento, Eliseu Padilha, disse que o governo usará uma reserva de R$ 38 bilhões para evitar os cortes.  
Bolsa pode confirmar o “call da década”
Desde segunda-feira (18), o Ibovespa abriu caminho para o “call da década”, que se dará com a confirmação do rompimento dos 56 mil pontos no gráfico semanal nesta sexta, conforme alertou o analista técnico da Clear Corretora, André Moraes (conforme pode ser visto clicando aqui).