Mercados

Ibovespa abre em leve alta, na espera por indicadores nos EUA

País divulgará dados sobre mercado de trabalho, inflação e atividade industrial; Santander e Fibria têm ganhos acima das expectativas

SÃO PAULO – O Ibovespa dá início ao pregão desta quinta-feira (31) em ligeira alta de 0,24%, aos 59.493 pontos, depois do pregão anterior ter encerrado em forte queda de 1,77%, pressionado pelo reajuste da gasolina vendida pela Petrobras (PETR3, PETR4) abaixo do esperado, o que levou a ação ordinária a cair mais de 5%.

Na quarta-feira o dia também foi marcado pela queda de 0,1% no PIB (Produto Interno Bruto) dos EUA, decepcionando o mercado, que esperava um crescimento de 1,0%. Nesta manhã, às 11h30 (horário de Brasília), os investidores acompanharão dados de pedidos de auxílio-desemprego na semana e de inflação, gastos e renda pessoal em dezembro. Logo mais, às 11h45, o país revela o Chicago PMI para janeiro, que traz a atividade industrial da região.

O comportamento da bolsa brasileira destoa do mercado europeu, onde diversos mercados registram perdas superiores a 1%, como os de Paris, Milão e Madri. Nos EUA, os contratos futuros mostram indefinição: enquanto o S&P cai 0,13%, o Dow Jones mostra estabilidade.

Por aqui a atenção se volta para a temporada de resultados trimestrais. Desde o fim do último pregão o Santander Brasil (SANB11) e a Fibria (FIBR3) divulgaram seus números, com ganhos acima do esperado pelo mercado. Mesmo com um lucro acima do esperado, o Santander vê suas ações caírem forte no pregão.

Na ponta positiva, lideram o Ibovespa as ações da Vale (VALE3, R$ 39,39, +1,65%; VALE5, R$ 37,90, +1,64%), Cesp (CESP6, R$ 20,28, +1,60%), Brookfield (BISA3, R$ 3,37, +1,51%) e Fibria (FIBR3, R$ 24,95, +1,22%).