Hidrovias do Brasil (HBSA3): Citi rebaixa ação de compra para neutra com resultados ameaçados por riscos climáticos

Impactos de curto prazo da seca parecem relevantes o suficiente para limitar pelo menos parte da valorização anteriormente prevista para o papel

Felipe Moreira

Hidrovias do Brasil (Divulgação)

Publicidade

O Citi rebaixou a recomendação para ação da Hidrovias do Brasil (HBSA3) de compra para neutra, ressaltando que os impactos de curto prazo da seca parecem relevantes o suficiente para limitar pelo menos parte da valorização anteriormente prevista. Embora ganhos nas ações pareçam prováveis no médio prazo, os riscos também parecem muito altos para serem ignorados.

Segundo relatório, apoiados por uma forte demanda por transporte, os resultados do próximo ano ainda parecem positivos.

No entanto, de acordo com Citi, eventos climáticos podem ser “drivers de decepção” para as safras de 2023/24, antecipando uma redução na demanda e a aceleração da normalização do mercado de frete.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Uma degradação das condições hidrológicas nos sistemas Norte e Sul ocorreu mais rápida e profundamente do que o esperado. As projeções da empresa para 2023 indicam um impacto severo no Norte, combinado com um impacto de moderado a severo no Sul – e o impacto pode se estender até 2024. “Neste ponto, precificar qualquer impacto estrutural na hidrologia do 4º trimestre parece ser muito severo, mas o ponto de interrogação pode permanecer por um tempo”, comenta Citi.

Embora o El Niño tenha trazido tempos difíceis para a agricultura e os níveis dos rios até agora, uma reversão rápida dessas tendências poderia reduzir os riscos climáticos e trazer o lado positivo da história de volta ao foco. Se isso acontecer, o potencial de preço das ações da Hidrovias, operadora de barcaças fluviais no Brasil, poderia ir contra o cenário base do Citi.

As operações no Norte parecem muito mais prejudicadas do que no Sul, e os impactos consolidados parecem relevantes. Embora as taxas de juros de longo prazo mais baixas tenham ajudado a reduzir a taxa de desconto do Citi de 13,7% para 12,4%, o impacto da hidrologia foi mais relevante para a avaliação, reduzindo o preço-alvo de R$ 5,00 para R$ 4,40 por ação.