Grazziotin (CGRA4) tem lucro de R$ 24,24 milhões no 4º trimestre de 2022, alta anual de 7,3%

No ano, o lucro somou 119,07 milhões, queda de 31,8% frente os R$ 174,651 milhões registrados no ano anterior.

Equipe InfoMoney

Publicidade

A varejista Grazziotin (CGRA4), com atuação no sul do Brasil, registrou lucro líquido de R$ 24,24 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), avanço de 7,3% na comparação anual, informou a companhia na noite desta sexta-feira (17).

“Iniciamos o mês de outubro com as vendas abaixo de nossas expectativas. Mas isso tem uma explicação: nossas operações localizam-se no sul do país, onde as temperaturas foram mais baixas do que aquelas esperadas para o período e exerceram impacto negativo nas vendas do 3T e do início do 4T. Nossas lojas, nessa época, já realizavam a transição dos produtos de inverno para a coleção de verão. Mesmo com essa dificuldade, melhoramos a lucratividade nas vendas”, afirmou a empresa.

No ano, o lucro somou 119,07 milhões, queda de 31,8% frente os R$ 174,651 milhões registrados no ano anterior.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) teve queda de 41,7% nos últimos três meses do ano na comparação anual, para R$ 25,02 milhões. Em 2022 frente 2021, a queda foi de 36%, para R$ 134,8 milhões.

A receita líquida do 4T22 teve leve alta de 1,1% frente o 4T21, a R$ 186,167 milhões, subindo 11,8% em 2022, para R$ 647,54 milhões. Com isso, a margem Ebitda (Ebitda sobre receita) caiu 9,9 pontos percentuais (p.p.) na comparação anual, indo de 23,3% no 4T21 para 13,4% no 4T22, fechando o ano a 20,8% (-15,5 p.p. ano a ano).

A venda bruta das mesmas lojas no 4T22 totalizou R$ 259,992 milhões, queda de 1% em relação ao 4T21. As vendas das novas lojas, inauguradas posteriormente ao 4T21, representaram 4,4% da venda bruta do 4T22. O tíquete médio nas vendas totais foi de R$ 143,02, alta de 3,1% na comparação anual. Nas vendas a prazo, o avanço foi de 2,3%, para R$ 207,82.

Continua depois da publicidade

“Nosso plano de investimento na expansão e na remodelação de nossas unidades, avançou: uma loja nova e 15 reinauguradas, nesse 4T. Melhoramos nossos canais digitais”, apontou a companhia.

Já a Grazziotin Financeira contou com um crescimento de carteira de 57% em relação ao mesmo período do ano anterior. “Houve, porém, um crescimento significativo no índice de inadimplência. Isso foi influenciado pelo cenário macroeconômico, que acusou maior endividamento das famílias e das pessoas em geral”, afirma a companhia. A inadimplência no crediário subiu de 3,4% em dezembro de 2021 para 6,1% em dezembro de 2022.

As despesas com vendas no 4T22 subiram 13,2% frente o 4T21, para R$ 51,33 milhões, com o aumento das contas: Despesa com Aluguel, Depreciação e Amortização, Fretes e Transferência, Recebimentos por Cartões de Crédito e Débito, Manutenção de Prédios e Instalações, Telecomunicações, Despesa com Cobrança e Despesa com Propaganda.

Já as despesas gerais e administrativas caíram 14%, para R$ 20,9 milhões: por conta Participação nos lucros de Colaboradores, que em 2021 foi lançado o valor total no mês de dezembro, e durante o ano de 2022, passou a ser a lançada trimestralmente.