Governo cancela leilão de importação de arroz após suspeitas de irregularidades

Reportagens mostraram que empresas sem histórico de atuação no mercado de cereais participaram do leilão e arremataram lotes

Equipe InfoMoney

Leilão de arroz da Conab gerou polêmica (Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil)
Leilão de arroz da Conab gerou polêmica (Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil)

Publicidade

O governo federal anunciou nesta terça (11) que vai anular o leilão de importação de arroz feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) após suspeitas de irregularidade.

Reportagens mostraram que empresas sem histórico de atuação no mercado de cereais participaram do leilão e arremataram lotes. O preço médio de cada saco de arroz de 5kg foi de cerca de R$ 25.

Invista com a XP e garanta um ingresso para o Global Agribusiness Festival. Confira como conseguir.

Continua depois da publicidade

O leilão para a compra de 263 toneladas de arroz foi realizado no último dia 6. Segundo Edegar Pretto, presidente da Conab, um novo procedimento vai ser realizado.

“Pretendemos fazer um novo leilão (…) para que a gente possa ter garantia que vamos contratar empresa com capacidade técnica e financeiro”, disse Pretto.

O governo federal decidiu importar arroz logo após as enchentes no Rio Grande do Sul, responsável por 70% da produção do grão no país. A ideia era evitar a alta de preços do item no país.

Continua depois da publicidade

Também por causa da polêmica do leilão, Neri Geller, secretário de Política Agrícola, foi demitido após colocar o cargo à disposição do ministro da Agricultura.

Segundo o Globo Rural, a venda de 44% do arroz importado vendido no leilão foi intermediado pela Bolsa de Mercadorias de Mato Grosso e a Foco Corretora de Grãos, empresas criadas por um ex-assessor de Neri Geller.