Recorde histórico

Gerdau vê lucro líquido saltar 1.149% no 2º tri, para R$ 3,934 bilhões, e anuncia dividendos de R$ 921 milhões

De acordo com a Gerdau, o resultado foi impulsionado pelo maior Ebitda ajustado, que somou R$ 5,9 bilhões nos últimos três meses

SÃO PAULO – A siderúrgica Gerdau (GGBR4) teve lucro líquido de R$ 3,934 bilhões no segundo trimestre de 2021, alta de 1.149% na comparação anual e de 59% frente os R$ 2,471 bilhões dos primeiros três meses de 2021.

Já o lucro líquido consolidado ajustado de R$ 3,37 bilhões no segundo trimestre, um forte aumento de 1.666% em relação ao mesmo período de 2020, quando totalizou R$ 191 milhões. O número representou um recorde trimestral histórico da companhia.

De acordo com a Gerdau, o resultado foi impulsionado pelo maior lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado, que somou R$ 5,9 bilhões nos últimos três meses, ante R$ 4,32 bilhões no trimestre anterior e R$ 1,32 bilhões nos mesmos meses de 2020.

Já a margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) ajustada foi de 30,8% entre abril e junho deste ano, contra 26,4% no início de 2021 e 15,1% no segundo trimestre do ano passado.

Ambos os resultados também representaram recordes históricos para um trimestre da companhia. “Os resultados refletem o cenário de alta demanda no setor de aço em todos os países que a empresa atua, somado à capacidade das equipes em absorverem as oportunidades trazidas pelo mercado”, justifica a Gerdau.

Leia mais:
Fique por dentro dos resultados do 2º trimestre: acompanhe as lives com os principais CEOs da Bolsa

Além disso, a siderúrgica cita o impacto do ICMS excluído da base de cálculo das contribuições PIS e Cofins. Desta forma, a companhia reconheceu no segundo trimestre os valores de créditos tributários a que tem direito, sendo R$ 393 milhões na linha de “recuperação de créditos tributários” e R$ 463 milhões na linha de “atualização de créditos tributários”, totalizando R$ 856 milhões (R$ 565 milhões líquidos dos impostos).

Entre abril e junho deste ano, a produção de aço bruto da Gerdau cresceu 42% na base anual, de 2,4 para 3,4 milhões de toneladas. A retomada, segundo a companhia, deve-se ao fato de que no ano passado houve paradas de produção nas usinas da companhia em virtude da Covid-19, impactando os negócios.

Já as vendas de aço subiram 36%, de 2,4 milhões de toneladas no segundo trimestre de 2020, para 3,2 milhões de toneladas no mesmo período de 2021, em meio à retomada dos principais setores consumidores nos países onde a empresa atua.

Dividendos

PUBLICIDADE

A Gerdau também anunciou o pagamento de dividendos no valor de R$ 921 milhões (R$ 0,54 por ação), o que representa um recorde histórico para um trimestre, segundo a companhia.

Para ter direito ao dividendo, o acionista deve estar com posição no papel em 16 de agosto de 2021. De 17 de agosto de 2021 em diante, as ações serão negociadas “ex-dividendos”. O pagamento será feito em 26 de agosto.

“A administração permanece com o entendimento de que a forma mais adequada de aumentar os dividendos absolutos é a partir da forte geração de caixa que vem entregando, mantendo assim a política de distribuir 30% do lucro líquido ajustado”, escreve no anúncio dos resultados.

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se grátis e participe.