Gerdau (GGBR4): venda de ativos não essenciais é positiva e está alinhada com estratégia da companhia

Companhia vendeu participação nas JVs Metaldom Corp e Diaco por US$ 325 mi

Felipe Moreira

Publicidade

A Gerdau (GGBR4) anunciou na véspera (17) o desinvestimento de suas participações na joint venture Gerdau Diaco e Gerdau Metaldom para o Grupo INICIA, atual sócio da companhia nas JVs, pelo montante de US$ 325 milhões.

A siderúrgica destacou ainda que esta operação está alinhada com a sua estratégia de alocação de capital ao enfatizar o crescimento e a competitividade de ativos com maior potencial de criação de valor no longo prazo. Com base nisso, o valor de US$ 325 milhões será utilizado no capex da empresa.

O JPMorgan considera positiva a decisão da Gerdau de alienar ativos não essenciais para financiar ativos de criação de valor a longo prazo.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo estimativas do JPMorgan, a transação equivale a um múltiplo de cerca de 4,8 vezes (considerando o Ebitda, ou lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, da Gerdau) para 2024, o que representa um pequeno prêmio em relação ao múltiplo Valor da firma (EV)/Ebitda da Gerdau em 2024 de 3,7 vezes.

Já o Morgan Stanley avaliou a operação em cerca de 4,9 vezes EV/Ebitda versus o múltiplo consolidado da Gerdau de cerca de 4,2 vezes no mesmo período.

A equipe de research do Morgan projeta um Ebitda de R$ 2,147 bilhões no 4T23 (-22% abaixo da previsão anterior), devido à forte desvalorização do peso argentino e um consequente impacto negativo nas receitas da divisão América do Sul.

Continua depois da publicidade

Para 2023, a projeção é de R$ 13,589 bilhões (-4%); R$ 9,953 bilhões em 2024 (-5%); R$ 10,554 bilhões em 2025 (-11%) e R$ 11,217 bilhões em 2026 (-10%). As estimativas de lucro por ação normalizado são de R$ 0,66 no 4T23, R$ 4,47 em 2023, R$ 2,95 em 2024, R$ 3,19 em 2025 e R$ 3,50 em 2026.

O JPMorgan mantém recomendação neutra e preço-alvo de R$ 26 por ação da Gerdau. O Morgan Stanley também classificação neutra e elevou preço-alvo de R$ 30 para R$ 33, pois vê que a empresa oferece forte geração de fluxo de caixa e avaliação barata em relação ao histórico. Contudo, os analistas do banco acreditam que as perspectivas de redução dos preços spot do aço nos EUA e no Brasil pesarão sobre o desempenho das ações no curto prazo.

Tópicos relacionados