Gerdau e Gerdau Metalúrgica anunciam nova bonificação de 50%

A exemplo de 2005, empresas aprovam bonificação de uma nova ação para cada duas em poder dos acionistas

SÃO PAULO – Repetindo o ocorrido em 2005, a Gerdau e a sua controladora, a Gerdau Metalúrgica, comunicaram que irão conceder bonificação de 50% aos investidores que detiverem suas ações no dia 12 de abril deste ano. Dessa forma, o acionista que possuir 100 ações de alguma destas companhias na data mencionada receberá mais 50 ações.

A operação deve ser marginalmente favorável à empresa e aos investidores, permitindo maior participação dos pequenos investidores, já que o valor do lote-padrão das ações será reduzido. Vale lembrar que as ações da Gerdau acumulam valorização de mais de 70% nos últimos 12 meses.

Capital social das empresas vai aumentar

Para realizar tal operação, as empresas do Grupo Gerdau vão incorporar os valores retidos em suas Reservas de Lucros. Em conseqüência da operação, o capital social das empresas também crescerá 50%.

PUBLICIDADE

O capital social da Gerdau Metalúrgica subirá dos atuais R$ 2,496 bilhões para algo em torno de R$ 3,744 bilhões. Já o capital social da Gerdau, que é de cerca de R$ 5,207 bilhões, após a operação deverá ir para aproximadamente R$ 7,81 bilhões.

Ações “ex” em 13 de abril

Os papéis das empresas passarão a negociar “ex-bonificação” a partir de 13 de abril de 2006, inclusive. Eventuais frações serão vendidas em leilões na Bovespa, com os valores correspondentes sendo creditados automaticamente na conta bancária dos acionistas que tenham indicado conta para crédito de dividendos.

Para fins de declaração de imposto de renda, o custo unitário das novas ações pode ser somado ao custo das ações destas empresas já detidas pelos acionistas. No caso dos papéis da Gerdau, o custo atribuído é de R$ 20,01, enquanto para a Gerdau Metalúrgica, o custo é de R$ 11,70. Vale lembrar que estes custos não implicam em qualquer desembolso efetivo por parte dos investidores.

Impacto para os acionistas

Embora o acionista passe a deter mais ações, isso não deve afetar o valor total de seus investimento. A bonificação, embora aumente o capital social e a quantidade de ações da empresa, não altera o valor do patrimônio líquido da mesma, já que as reservas fazem parte do patrimônio da companhia.

Deste modo, não existe alteração no valor possuído por cada acionista, pois, na prática, a empresa não vale mais por conta deste evento. Todo o aumento na quantidade de ações é compensado por um menor preço por ação.