Sinal negativo

Fraqueza do dólar é alerta de descontrole da pandemia de coronavírus nos EUA

Grande parte da onda vendedora tem ocorrido durante o horário de negociação em NY, sugerindo que investidores domésticos estão revertendo apostas

dólar coronavírus dinheiro nota dollar máscara
(Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — O dólar está enviando um sinal de alerta para autoridades de política monetária nos Estados Unidos: é preciso controlar o vírus.

Depois de subir para um recorde em março, um indicador do dólar acumula desvalorização de 10%, com perdas aceleradas nas últimas semanas em meio ao avanço aparentemente sem controle do coronavírus nos EUA.

Grande parte da onda vendedora tem ocorrido durante o horário de negociação em Nova York, sugerindo que investidores domésticos estão revertendo apostas sobre a força dos EUA, o que leva a novos questionamentos sobre a supremacia do dólar.

Aprenda a investir na bolsa

É uma rápida virada. No início da pandemia, o dólar foi impulsionado pela demanda de investidores pela segurança de ativos dos EUA, como os títulos do Tesouro, enquanto o vírus abalava a Europa.

Mas agora os casos disparam nos EUA, e a resposta ineficaz do governo à doença se tornou um obstáculo para a moeda. Existe a preocupação com danos duradouros à economia dos EUA, o que poderia manter as taxas de juros e o crescimento baixos por anos.

“O que as pessoas mais desesperadamente esperam é uma boa notícia sobre o controle de vírus, que acho é o mais importante”, disse Stephen Jen, diretor-presidente da Eurizon SLJ Capital. “A aposta nas moedas é principalmente uma aposta no controle relativo do vírus, não refletindo a força fundamental das economias em questão.”

O combate à pandemia pelo governo dos EUA – que contrasta com o avanço da zona do euro para conter as infecções – é atualmente o principal fator de influência sobre o dólar, ditando estímulos mais convencionais da moeda, como crescimento relativo ou política monetária.

As perdas do dólar frequentemente aumentam durante a sessão nos EUA, sugerindo que investidores passam a vender a moeda depois da divulgação dos números mais recentes sobre o vírus. Atualmente, especuladores têm o maior número de posições vendidas desde maio de 2018, depois de apostarem na valorização do dólar em quase todo o ano passado.

Zona do euro

A zona do euro apenas superou os EUA em oito anos desde 1992, de acordo com dados do FMI, mas está no caminho para repetir o feito em 2020.

PUBLICIDADE

O PIB dos EUA registrou a maior queda trimestral desde pelo menos a década de 1940 nos três meses até junho, segundo comunicado divulgado na quinta-feira. Embora a economia da zona do euro também tenha sido impactada, o PIB encolheu para o menor nível desde 2005, dados recentes mostram sinais de recuperação com a flexibilização dos bloqueios na região e os governos – por enquanto – têm conseguido manter as novas infecções sob controle.

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.