Fitch revisa perspectiva de Bradesco de estável para “negativa”; mantém rating BB+

Agência acredita que as despesas gerais do banco ainda aumentarão em 2024 e que os resultados relevantes da recuperação só virão em 2025

Lara Rizério

Agência do Bradesco na avenida Paulista, em São Paulo (Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo/AE)

Publicidade

A Fitch Ratings afirmou nesta quinta-feira (21) o rating do Bradesco (BBDC4) em BB+, mas revisou a perspectiva da nota de crédito do banco de estável para negativa, com uma deterioração maior na qualidade e rentabilidade de seus ativos do que a agência de classificação de risco esperava anteriormente.

Na visão da agência, o banco sofreu um aumento significativo nos atrasos nos pagamentos de empréstimos de varejo, principalmente de empréstimos não garantidos no segmento de baixa renda. Isto pressionou ainda mais a qualidade dos ativos do banco, que já tinha sido afetada negativamente por um impairment específico, diz a Fitch, sem citar nomes, mas em referência ao caso Americanas (AMER3).

Esses fatores culminaram em provisões adicionais que, combinadas com um apetite de crédito mais limitado, comprimiram as margens e a rentabilidade do Bradesco.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O Bradesco já está tomando medidas significativas para melhorar seus índices, pondera.

“No entanto, a Fitch acredita que as despesas gerais do banco ainda aumentarão em 2024 e que os resultados relevantes da recuperação só começarão a entrar em vigor em 2025”, afirma.

Lara Rizério

Editora de mercados do InfoMoney, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional, além de ficar bem de olho nos desdobramentos políticos e em seus efeitos para os investidores.