Ex-banqueiros do Cruzeiro do Sul pedem investigação policial contra Morgan Stanley

Luis Felippe e Luis Octavio Indio da Costa alegam que o banco internacional teria se apropriado indevidamente de R$ 64,8 milhões de dois fundo de investimento, diz Valor

Paula Barra

Publicidade

SÃO PAULO – Uma complexa operação de derivativos que já foi alvo de questionamentos do Banco Central virou caso de policial. Os ex-banqueiros Luis Felippe e Luis Octavio Indio da Costa, do Banco Cruzeiro do Sul, liquidado pelo Banco Central, pediram a instauração de inquérito policial contra o Morgan Stanley, segundo informação do Valor.

Os executivos alegam que o banco internacional teria se apropriado indevidamente de R$ 64,8 milhões de dois fundos de investimento que têm como únicos cotistas Luis Felippe e Luis Octavio. 

O banco norte-americano, entratanto, não se pronunciou sobre o assunto, mas em suas contas ainda é credor de R$ 3 milhões.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A disputa, segundo a reportagem, tem como origem uma operação de venda de ações do banco brasileiro para elevar a 25% o percentual desses papéis em circulação no mercado, para cumprir exigência da BM&FBovespa.