Após o balanço

Estatais precisam ter função social e Silva e Luna dará nova dinâmica à Petrobras, diz Bolsonaro

"Não podemos admitir uma estatal e um presidente que não tenha essa visão", disse o presidente

Jair Bolsonaro, presidente da República (REUTERS/Ueslei Marcelino)
Jair Bolsonaro, presidente da República (REUTERS/Ueslei Marcelino)

(Reuters) – Todas as estatais precisam cumprir uma função social e é inadmissível um presidente de uma dessas companhias que não tenha essa compreensão, disse nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro, que afirmou ainda que o general Joaquim Silva e Luna dará uma nova dimensão à Petrobras (PETR3; PETR4).

“Uma estatal, seja ela qual for, tem que ter sua visão de social. Não podemos admitir uma estatal e um presidente que não tenha essa visão”, disse Bolsonaro em discurso durante cerimônia sobre a revitalização do sistema elétrico de alta tensão de Furnas em Foz do Iguaçu (PR), com a presença de Luna e Silva, atual presidente pelo lado brasileiro da Itaipu Binacional e indicado por Bolsonaro para comandar a Petrobras.

“O convite que fizemos ao senhor general Silva e Luna para presidir a Petrobras visa uma nova dinâmica àquela empresa e neste momento eu agradeço a ele por ter aceitado esse convite. E pode ter certeza que todos aqueles que dependem do produto da Petrobras vão se surpreender positivamente com o seu trabalho quando ele lá assumir.”

Bolsonaro decidiu trocar o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, por Silva e Luna após o mais recente reajuste no preço dos combustíveis promovido pelo estatal, que foi criticado pelo presidente.

O preço do óleo diesel é uma das principais reclamações de caminhoneiros que vêm ameaçando realizar graves e foram uma base eleitoral importante para Bolsonaro.

Em curso gratuito, analista Pamela Semezzato explica como conseguiu extrair da Bolsa em um mês o que ganhava em um ano em seu antigo emprego. Deixe seu e-mail para assistir de graça.