Empresas listadas na bolsa já se recuperaram da crise de 2008, diz Abrasca

Ao final de 2010 a produção superou níveis pré-crise; lucro no ano avançou 18,5% em 2010, para R$ 228,0 bilhões

Por  Fernando Ladeira

SÃO PAULO – As companhias brasileiras de capital aberto mostraram forte reação à crise financeira internacional, que eclodiu em 2008, ao elevar a produção em 2010 a níveis superiores ao período pré-crise, informou a Abrasca (Associação Brasileira das Companhias Abertas), a qual também indicou um crescimento de 18,48% do lucro líquido sobre o ano anterior, aos R$ 228,0 bilhões.

Segundo dados do anuário de 2008, na ocasião as companhias abertas lucraram R$ 160,4 bilhões, o que correspondia a 15,69% do PIB (Produto Interno Bruto). No entanto, a contribuição destas companhias ao PIB em 2010 foi de 17,53%, número 0,89 ponto percentual maior na comparação anual.

Receitas e impostos também avançam
Na mesma direção, a receita líquida das 369 empresas contempladas no estudo avançou 16,39% no período, a R$ 1,45 trilhão, assim como o patrimônio líquido consolidado mostrou elevação de 21,42%, a R$ 1,54 trilhão. “As companhias abertas contribuíram, em 2010, com a geração de mais de 7 milhões de empregos diretos e indiretos no país, 14,4% superior ao resultado do ano anterior”, complementa a Abrasca. 

Por outro lado, o recolhimento de impostos também se elevou, passando de R$ 60,9 bilhões em 2009 para R$ 70,7 bilhões no último ano. Já em 2008, ano da crise financeira global, o recolhimento tributário total atingiu a marca de R$ 55,2 bilhões, valor que havia registrado forte queda frente ao ano anterior da crise, quando a arrecadação alcançava R$ 62,1 bilhões.

Compartilhe