Perspectiva

Em dia de reunião do Fomc, Ibovespa deve buscar 4ª alta seguida

Expectativa é que índice siga tendência altista, mas analista aconselha cautela, já que agenda conta com vencimento de futuros e opções sobre Ibovespa, que normalmente traz volatilidade

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa terminou a última terça-feira (11) em alta de 0,63%, aos 59.623 pontos, em meio ao aumento de chances de que um acordo entre democratas e republicanos seja selado para resolver a questão do abismo fiscal nos Estados Unidos.  

O otimismo do mercado veio após as declarações de John Boehner, presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, sobre o aumento de chances de um acordo. Boehner disse que o presidente dos EUA Barack Obama precisa de uma nova oferta para evitar o “fiscal cliff” em 31 de dezembro. 

Ibovespa deve buscar 4ª alta consecutiva
A indecisão no cenário externo ainda pode trazer certa pressão, mas o Ibovespa mostra um clara tendência de alta no curto prazo, depois de ter passado pela resistência dos 59.500 pontos. Segundo o analista da Trader Brasil, Leandro Klem, o índice deve ter forças para chegar aos 60.300 pontos ainda esta semana, impulsionado pelo rali de alta normalmente visto no último mês do ano.

Nos últimos 15 anos, o Ibovespa só apresentou queda no mês de dezembro em 1998 e 2011, e mesmo nesses dois anos, os recuos foram compensados por altas expressivas no mês seguinte. 

Mas apesar dessa projeção, ele indica que o investidor deve manter cautela e buscar sempre realizar seus lucros, tendo em vista o cenário econômico e político ainda indefinido no exterior.

Agenda econômica
Entre as principais referências, o mercado acompanhará o desfecho da reunião do Fomc (Federal Reserve Open Market) nos Estados Unidos, que será seguida pela entrevista coletiva do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke. 

Economistas esperam que o Fed anuncie uma nova rodada de compra de títulos público ao final da reunião, na próxima quarta-feira. O programa deve substituir os estímulos vindos da “Operação Twist”, que expira no final deste ano.

Além do cenário norte-americano, o vencimento de opções de futuros e opções sobre o Ibovespa pode trazer volatilidade para o mercado doméstico.