Bitcoin City

El Salvador aposta em Bitcoin e vulcão para experimento de cidade sem impostos

Governo de El Salvador vai emitir US$ 1 bilhão em dívidas garantidas em Bitcoin e destinar a metade para construção de cidade experimental à beira de vulcão

Por  Paulo Alves -

SÃO PAULO – O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, anunciou no sábado (20) planos para inaugurar a Bitcoin City (Cidade Bitcoin), uma cidade real com casas, comércios, aeroporto, porto e serviço ferroviário com economia que irá girar inteiramente em torno da criptomoeda.

Segundo Bukele, residentes da cidade não pagarão imposto de renda, propriedade, ganhos de capital ou sobre a folha de pagamento. A taxação será aplicada apenas sobre serviços, com uma alíquota de 10% – 5% para custear o município e o restante para o Tesouro do país.

Ela será construída em formato circular ao redor de uma praça com com um símbolo do Bitcoin. O plano é criar a nova cidade na base do vulcão Conchagua, cuja energia seria utilizada tanto para abastecer a cidade quanto para minerar Bitcoin de forma sustentável. Ainda não há data para início das obras.

“É um experimento de zona franca dentro do país”, conta, de El Salvador, o empresário do setor de criptoativos Rocelo Lopes. Ele assistiu de perto quando a plateia comemorou a apresentação da Bitcoin City por Bukele.

“O país ainda precisa ser educado em relação à usabilidade da criptomoeda e ao que vai ser construído. A maioria dos locais ainda não entendeu. Mas os empresários de criptoativos já têm em breve um endereço para morar” pontua.

bitcoin city el salvador
Bitcoin City anunciada por Bukele não cobrará imposto de renda, propriedade, entre outros

O projeto não gerou impacto no preço da criptomoeda, que opera em queda de cerca de 3% às 13h30 de hoje. No entanto, o empresário acredita que, uma vez construída, a cidade possa servir de inspiração para outros governos.

“El Salvador e o projeto são pequenos, o que vai realmente mudar vai ser quando outros copiarem esse modelo. O Brasil poderia realizar experimentos como esse, acho que são completamente válidos”, avalia Lopes.

A iniciativa será financiada com US$ 500 milhões provenientes da emissão de dívidas do governo de El Salvador lastreadas em Bitcoin. Outros US$ 500 milhões são destinados para comprar mais bitcoins.

Leia também: Mercado Livre vai liberar compra e venda de Bitcoin no Brasil

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A emissão dos primeiros títulos em Bitcoin, avaliados em US$ 1 bilhão, será intermediada pela Blockstream, em parceria com a corretora Bitfinex. Segundo Samson Mow, diretor de estratégia da Blockstream, os papeis serão denominados em dólares americanos de 10 anos e pagarão, inicialmente, 6,5% de juros ao ano.

Após um período de vesting (bloqueio) de cinco anos, El Salvador começará a vender suas participações em criptomoedas e a pagar um dividendo adicional aos detentores dos títulos. Após 10 anos, o rendimento percentual anual será de 146%, considerando que o Bitcoin atinja US$ 1 milhão nos próximos cinco anos. “El Salvador se tornará a Cingapura da América Latina”, disse Mow.

Até onde vai o Bitcoin? Especialista da Levante dá aula gratuita sobre o futuro da criptomoeda. Clique aqui para assistir

Compartilhe