Crime financeiro

Dono da rede de farmácias Pague Menos é preso após crime financeiro

Empresário entregou-se na Polícia Federal no último domingo (9)

SÃO PAULO – O fundador da rede de farmácias Pague Menos, o empresário Francisco Deusmar Queirós, foi preso no último domingo (9) sob acusação de crime contra o sistema financeiro nacional. 

De acordo com a Procuradoria da República do Ceará, o empresário foi denunciado por crime contra o sistema financeiro por meio da Renda Corretora de Valores, empresa de sua propriedade, que atuou entre os anos de 2001 e 2006 no mercado de valores mobiliários sem registro junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários). 

O empresário já tinha sido condenado em primeira instância em 2012 e em segunda instância em 2013 a 9 anos e dois meses de prisão e ao pagamento de uma multa correspondente a 2.500 salários mínimos. Após entregar-se na Polícia Federal no último domingo, Queirós foi encaminhado para a unidade prisional Irmã Imelda, na região metropolitana de Fortaleza. 

PUBLICIDADE

Os escritórios Rocha, Marinho e Sales Advogados e Marcelo Leal Advogados Associados,responsáveis pela defesa do empresário, afirmam que a ação ainda está em curso e a condenação não é definitiva. “A defesa continua acreditando na Justiça e na sua absolvição”, escrevem em nota. 

A Pague Menos é uma das maiores redes de farmácias do país, com 1.110 lojas em 354 cidades. Com mais de 23 mil funcionários, a companhia tece um faturamento de R$ 6,3 bilhões em 2017.

Procurada pelo InfoMoney, a Pague Menos afirmou que o processo judicial ao qual o fundador da companhia, Deusmar Queirós, responde não possui relação com a rede. “A companhia reitera ainda que a decisão judicial em nada afeta as operações da empresa e informa a nomeação de Mário Henrique Alves de Queirós, atual diretor presidente, para o cargo de presidente do Conselho de Administração no lugar de Deusmar Queirós”, escreve em comunicado.