Dólar cai a R$ 4,96 antes do Carnaval após alívio com revisão de inflação nos EUA

“Há um movimento de realização. Bateu R$ 5,00, exportador vende”, comentou o diretor da assessoria de câmbio FB Capital, Fernando Bergallo

Reuters

Dólar e Real (Foto: Getty Images)

Publicidade

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar à vista fechou a sexta-feira em baixa firme ante o real, após a revisão dos números de inflação nos EUA ficar dentro do esperado, em uma sessão marcada pela liquidez reduzida, em especial durante a tarde, com os participantes do mercado à espera do início do período de Carnaval no Brasil.

O dólar à vista fechou o dia cotado a R$ 4,9595 na venda, em baixa de 0,72%. Na semana, a divisa registrou queda de 0,13%. Em fevereiro, a moeda acumula ganho de 0,43%.

Na B3, às 17:09 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,64%, a R$ 4,9720.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Após o dólar ter tocado os R$ 5,00 na quinta-feira, alguns participantes do mercado já começaram o dia na ponta de venda da moeda, aproveitando as cotações mais elevadas. Isso gerou um viés negativo para a divisa à vista desde cedo.

“Há um movimento de realização. Bateu R$ 5,00, exportador vende”, comentou o diretor da assessoria de câmbio FB Capital, Fernando Bergallo.

A tendência de baixa para o dólar foi amplificada pelas notícias vindas dos EUA. O Departamento do Trabalho dos EUA anunciou pela manhã que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) aumentou 0,2% em dezembro, em vez de 0,3%, conforme informado no mês passado, de acordo com as revisões anuais dos dados de inflação. Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o índice de preços ao consumidor avançou 0,3% em dezembro, sem revisão.

Continua depois da publicidade

A revisão sem maiores surpresas, conforme a analista Laís Costa, da Empiricus Research, retirou uma preocupação que permeava o mercado e que, no limite, poderia estressar a curva de juros norte-americana.

Os rendimentos dos Treasuries despencaram nos minutos seguintes à divulgação, ocorrida às 10h30, e o dólar também perdeu força ante outras divisas, em meio à leitura de que a revisão sem surpresas do CPI era um fator favorável aos cortes de juros pelo Federal Reserve mais cedo este ano, e não mais tarde.

No Brasil, a divisa norte-americana à vista renovou mínimas logo após o anúncio da revisão do CPI. Durante a tarde, o dólar recuperou parte do fôlego no exterior, mas a moeda à vista seguiu em queda no Brasil, tendo registrado o menor valor do dia, de R$ 4,9500 (-0,91%), às 15h27.

A tarde foi marcada pela liquidez limitada em função da proximidade do período do Carnaval, sendo que muitos participantes do mercado já haviam encerrado as operações do dia.

Às 17:09 (de Brasília), o índice do dólar –que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas– caía 0,01%, a 104,120.

Tópicos relacionados