Dólar avança junto com juros de Treasuries em meio à espera de BCs e após IPCA

Investidores aguardam comentários de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra

Estadão Conteúdo

Notas de dólar (Foto: Getty Images)

Publicidade

O dólar acompanha a valorização da curva de retornos dos Treasuries e também no mercado futuro de juros em meio ainda ao avanço de 0,42% do IPCA de janeiro, de 0,56% em dezembro, acima da mediana das previsões do Projeções Broadcast, de 0,35%, e perto do teto das expectativas do mercado (+0,44%). Em 12 meses, a alta foi de 4,51%, também superando a mediana esperada, de 4,43%.

Lá fora, o dólar sobe ante euro, libra e iene, enquanto investidores aguardam comentários de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) em dia de agenda fraca em termos de indicadores. O índice DXY do dólar – que acompanha as flutuações da moeda americana em relação a outras seis divisas relevantes – tinha alta de 0,28%, a 104,35 pontos há pouco.

O dólar ampliou valorização contra o iene, após o dirigente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Shinichi Uchida, comentar que não espera grandes mudanças na política ultra-acomodatícia. A divisa americana também se fortaleceu levemente contra rivais europeias, levando o índice DXY – cesta que mede o dólar ante outras seis moedas fortes – ao azul. Às 9h16, o índice DXY, que compara o dólar ante seis moedas principais, ganhava 0,18%, aos 104,24 pontos.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No País, a produção brasileira de grãos na safra 2023/24 deve atingir 299,8 milhões de toneladas, o que corresponde a uma diminuição de 6,3% (20,1 milhões de t a menos) em comparação com a temporada anterior (319,81 milhões de t), de acordo com os números do 5º Levantamento da Safra de Grãos, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta-feira, 8.

Às 9h39, o dólar à vista subia 0,26%, a R$ 4,9811. O dólar para março ganhava 0,29%, a R$ 4,9915.

Tópicos relacionados