Renda Fixa

Discursos de Tombini e Hamilton empurram juros futuros para nova alta

Presidente do BC e diretor de Política Econômica reforçaram a ideia de que dificilmente teremos novos cortes na Selic no curto e médio prazo

SÃO PAULO – Seguindo o movimento da véspera, os principais contratos de juros futuros fecharam esta terça-feira (11) em alta no mercado futuro da BM&F, principalmente os com contratos mais longos. Desde a abertura da sessão, os contratos mostraram tendência de alta, assegurada pelas falas do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e do diretor de Política Econômica, Carlos Hamilton de Araújo, que reforçaram a ideia de que não teremos novos cortes na Selic por enquanto.

Apesar da fala do diretor não apresentar nenhuma novidade para os investidores, Araújo reafirmou que objetivo do BC é controlar a inflação: “o compromisso com o controle da inflação é precondição para o crescimento econômico”. Com isso, o mercado, que apostava em queda para 6,25% na taxa básica de juros em 2013 desde a semana passada, manteve a tendência de alta nos contratos de hoje.

Já Tombini, reafirmou que a ideia é de estabilidade da Selic por tempo suficientemente prolongado. Com isso, o presidente do BC reafirma que, neste momento, a autoridade monetária não conta com elementos suficientes para alterar a orientação da política monetária.

PUBLICIDADE

Na agenda doméstica, o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) de São Paulo, divulgado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), subiu 0,70% na primeira quadrissemana de dezembro, depois de encerrar novembro com alta de 0,68%.

Contrato de janeiro de 2014 fechou com taxa de 7,10%
O contrato de juros de maior liquidez nesta terça-feira, com vencimento em janeiro de 2014, registrou uma taxa de 7,09%, 0,05 ponto percentual acima do fechamento de segunda-feira.

Outros contratos que fecharam com bom volume negociado foram o com vencimento em julho de 2013, que registrou taxa de 7,05% e o de janeiro de 2015, com taxa de 7,67%. No fechamento de segunda-feira, as taxas apontadas por estes contratos eram 7,04% e 7,59%, respectivamente.

A seguir confira o fechamento das taxas dos principais contratos de juros futuros na BM&F:

VencimentoTaxa atualTaxa anterDiferençaContr Neg
 Janeiro de 20137,087,07+0,0124.280 
 Abril de 20137,077,06+0,0130.180 
 Julho de 20137,057,04+0,01154.901 
 Outubro de 20137,087,04+0,045.685 
 Janeiro de 20147,107,05+0,05484.642 
 Abril de 20147,157,09+0,0610.945 
 Julho de 20147,287,22+0,0636.475 
 Outubro de 20147,467,40+0,06805 
 Janeiro de 20157,677,59+0,08138.660 
Janeiro de 20168,248,13+0,1140.600 
Janeiro de 20178,558,46+0,09158.140