Diário de operações: ter o seu tornará mais fácil aprender com os erros

Manter a disciplina muitas vezes é difícil; ter um diário é bom para analisar os erros e importante passo para não repeti-los

SÃO PAULO – Disciplina. Esta é, sem dúvida, a dica número um de muitos traders de sucesso para quem está dando os primeiros passos no mercado de ações ou para quem quer aprimorar sua estratégia.

Porém, em grande parte das vezes falar pode ser fácil, enquanto permanecer “na linha”, nem tanto. Por isso, os analistas Leandro Ruschel e Alexandre Wolwacz têm uma dica interessante: monte seu diário de operações.

Simples, mas trabalhoso
Colocar a recomendação em prática pode parecer trabalhoso, mas é uma tarefa bem simples. Para cada operação que montar, crie uma página que contenha o gráfico e os motivos que o levaram a iniciar o negócio. Quando encerrar a transação, reimprima o gráfico e destaque o seu lucro ou prejuízo.

PUBLICIDADE

Compare suas projeções com o que realmente aconteceu, revisando e estudando sua análise e os passos do mercado. Se tudo correu bem, ótimo. Mas, se a operação fechou no vermelho, é aí que começa a missão do seu diário.

Aprender com o erro pode não ser tão fácil
Com ele, será possível reavaliar os motivos que fizeram o negócio parecer atrativo e identificar os erros de análise, o que será seu primeiro para não cometê-los novamente.

Você pode se perguntar: mas, para quê tudo isso? Acontece que, quando um erro passa sem registro, a tentação a esquecê-lo é muito grande e, quando isso acontece, aprender com ele fica mais difícil.

Não se torture
Mas, é importante ter em mente que este diário não deve ser usado como um instrumento de tortura, mas como uma fonte de análise e crescimento. Acredite, ele pode ser um dos melhores livros de aprendizado que você terá.

O trabalho para estudá-lo e mantê-lo atualizado será muito grande, mas, além de valer a pena, deverá manter o investidor ocupado durante os períodos em que o mercado não te der nenhuma oportunidade clara de ganhos.