Mercado de capitais

“Decepção” é a palavra para descrever incorporação da Smiles pela Gol, diz Saravalle

Em seu programa 30 Minutos para se Aposentar com Ações, exibido nesta sexta (19), o especialista da XP Investimentos debate com o analista Carlos Herrera quais deverão ser os desdobramentos da operação

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO — Com a incorporação da Smiles (SMLS3) pela Gol (GOLL4), os acionistas minoritários da operadora de programas de fidelidade passam a ser investidores da companhia do setor de aviação — que, historicamente, carrega uma série de “poréns” —, não restando a eles nenhuma alternativa senão aderir à operação.

“Foi uma coisa que ninguém esperava, apesar de que já havia acontecido o fechamento da Multiplus (MPLU3)”, diz o estrategista-chefe da Condor Insider Carlos Herrera, que faz, novamente, uma participação especial no programa 30 Minutos para se Aposentar com Ações, apresentado pelo especialista da XP Investimentos Marco Saravalle.

O programa foi veiculado nesta sexta-feira (19), na InfoMoney TVe Saravalle e Herrera projetaram quais deverão ser os desdobramentos da operação.

Aprenda a investir na bolsa

Sinal de alerta
No começo do mês passado, a Latam, principal concorrente da Gol, anunciou que não renovaria seu contrato com a também operadora de programas de fidelidade Multiplus. Isso acendeu um sinal de alerta para os acionistas de Smiles.

Saravalle lembra, no entanto, que as ações de Smiles eram negociadas como “prêmio” em relação às de Multiplus. “Sempre teve uma sinalização de ser uma empresa melhor para os minoritários”, observa ele.

Por isso, avalia o especialista da XP, “decepção é a palavra certa” para a operação envolvendo a incorporação de Smiles pela Gol.

Para saber quais deverão ser as próximas etapas do polêmico caso, não deixe de assistir, abaixo, ao programa 30 Minutos para se Aposentar com Ações — que traz também uma análise da “melhor opção do setor de varejo” na Bolsa, nas palavras do especialista da XP.