Renda Fixa

De olho na inflação e no mercado cambial, juros futuros fecham em alta

Após dólar bater o patamar de R$ 2,10, juros registram alta prevendo um possível impacto na inflação

Percentage sales concept

SÃO PAULO – Os principais contratos de juros fecharam, na sua maior parte, em alta nesta quarta-feira (21). Somente os contratos de prazos mais curtos fecharam em leve queda, enquanto os mais longos apresentaram altas mais fortes, empurrados pela alta apresentada pelo dólar comercial nas últimas sessões.

O destaque desta sessão ficou para o rumo que o mercado cambial pode tomar nas próximas sessões. Nesta manhã o dólar comercial testou o patamar de R$ 2,10. Com isso, o mercado de juros passou a acompanhar os movimentos, já que isso pode levar a uma pressão inflacionária. Isso porque o aumento dos custos para produtos importados poderia ser repassado para os preços no varejo.

Além disso, na agenda desta quarta-feira, a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) divulgou o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) de São Paulo, que registrou alta de 0,70% na segunda quadrissemana de novembro, ante alta de 0,75% na primeira quadrissemana do mês. Agora o mercado fica no aguardo para a prévia de novembro do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que será divulgado nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

PUBLICIDADE

Contrato de janeiro de 2014 fechou com taxa de 7,35%
O contrato de juros de maior liquidez nesta quarta-feira, com vencimento em janeiro de 2014, registrou uma taxa de 7,35%, 0,02 ponto percentual acima do fechamento de segunda-feira.

Outros contratos que fecharam com bom volume negociado foram o com vencimento em janeiro de 2015, que registrou taxa de 8,02% e o de janeiro de 2017, com taxa de 8,79%. No fechamento de segunda-feira, as taxas apontadas por estes contratos eram 7,94% e 8,72%, respectivamente.

A seguir confira o fechamento das taxas dos principais contratos de juros futuros na BM&F:

VencimentoTaxa atualTaxa anterDiferençaContr Neg
 Janeiro de 20137,087,09-0,0194.839 
 Abril de 20137,087,10-0,0267.034 
 Julho de 20137,087,09-0,0150.359 
 Outubro de 20137,187,19-0,013.100 
 Janeiro de 20147,357,33+0,02194.693 
 Abril de 20147,497,45+0,047.644 
 Julho de 20147,667,62+0,0425.162 
 Janeiro de 20158,027,94+0,08150.781 
 Abril de 20158,178,09+0,089.170 
Janeiro de 20168,508,44+0,0636.932
Janeiro de 20178,798,72+0,07148.720