Bovespa

Construtora entra com pedido de recuperação judicial e ações ficam “congeladas” na Bolsa

A Sultepa ressaltou que o agravamento da situação dos investimentos em infraestrutura, as dificuldades financeiras dos agentes públicos e os atrasos nos pagamentos das faturas “tornaram inviável a manutenção das atividades”

Por  Marcos Mortari

SÃO PAULO – A construtora Sultepa (SULT4) informou o mercado, nesta segunda-feira (6), que ajuizou pedido de recuperação judicial em caráter de urgência, em conjunto com outras empresas do grupo. A companhia também comunicou que será convocada, imediatamente, Assembleia Geral Extraordinária para ratificação da decisão tomada por seus administradores e acionista controlador.

Em fato relevante, a Sultepa disse que “vem empreendendo esforços para negociar com credores, reduzir dividas e diminuir exposição a riscos”. No entanto, a empresa ressaltou que o agravamento da situação dos investimentos em infraestrutura, as dificuldades financeiras dos agentes públicos e os atrasos nos pagamentos das faturas “tornaram inviável a manutenção das atividades”.

Com isso, as ações SULT3 e SULT4 ficam fora de negociação na Bovespa nesta sessão, o que não tende a trazer impactos relevantes na Bolsa nem no comportamento dos investidores, já que se trata de papéis com baixíssima liquidez. Na última sexta-feira, foram realizados apenas 2 negócios com os papéis SULT3, que movimentaram R$ 430,00. Em 2015, essas ações já caíram 37%. No acumulado desde 2012, a queda chega a 87%. Segundo a Sultepa, o pedido de recuperação visa preservar seus ativos, observando os interesses de funcionários, credores e acionistas.

Compartilhe