Conheça cinco fundos imobiliários de “papel” com preço de entrada atrativo que ainda podem se beneficiar da alta da Selic

Fundos de recebíveis aproveitaram o avanço do IPCA e da Selic. Será que ainda há espaço para mais crescimento?

Wellington Carvalho

Os fundos de “papel”, que investem em títulos do setor imobiliário, seguem se beneficiando com a elevação dos juros e da inflação. Na lista dos dez FIIs com melhor desempenho em 2021, nove são de recebíveis e apresentam ganhos de até 28%. Será que ainda há espaço para mais crescimento?

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O tema foi destaque no Liga de FIIs desta terça-feira (7), que contou com a apresentação de Maria Fernanda Violatti, analista da XP, Thiago Otuki, economista do Clube FII, e Wellington Carvalho, repórter de fundos imobiliários do InfoMoney.

O programa destacou os fundos imobiliários mais rentáveis do ano até o momento. O Urca Prime Renda (URPR11) lidera a lista com rendimento de 28%, considerando o retorno com dividendos acumulados no período.

Com títulos atrelados a indicadores de inflação e à taxa do CDI (certificado de depósito interbancário), os fundos de recebíveis aproveitaram o avanço principalmente do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e da taxa básica da economia nacional, a Selic em 2021.

Em novembro, o IPCA subiu 1,25%, a maior elevação para o mês desde 2002. O indicador acumula alta de 8,24% no ano e, em 12 meses, de 10,67%.

Para conter a pressão inflacionária, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central já elevou seis vezes a Selic em 2021. A taxa saiu de 2% em janeiro para os atuais 7,75%. Na última reunião do ano, que será finalizada nesta quarta-feira (8), o mercado espera novo aumento de 1,50 ponto percentual.

“Se no passado, fundos de ‘papel’ sofreram mais com juros menores, agora são beneficiados. Então a perspectiva é que estes fundos tenham uma distribuição de dividendos mais robustas nos próximos meses”, avalia Maria Fernanda.

Mesmo com o forte desempenho até o momento, alguns fundos da lista dos mais rentáveis até dezembro ainda apresentam preço atrativo de entrada, de acordo com os especialistas, que tomam como base o P/VPA (preço sobre valor patrimonial) próximo de 1, que sinaliza para o preço justo do fundo.

Ticker Fundo Segmento P/VPA Patrimônio (Milhares) Dividend Yield (12 meses) Retorno – 2021
HGCR11 CSHG Recebíveis Imobiliários Títulos e Val. Mob. 1,02 1.254.394 10,07 12,02
VGIR11 Valora RE Títulos e Val. Mob. 1,01 437.720 7,59 21,58
CVBI11 VBI CRI Títulos e Val. Mob. 1,00 992.561 13,77 10,37
KNCR11 Kinea Rendimentos Imobiliários Títulos e Val. Mob. 0,99 3.936.961 5,79 20,66
RBRR11 RBR Rendimento High Grade Títulos e Val. Mob. 0,98 1.033.113 9,59 11,58

Fonte: Economatica

Obs.: Com base no fechamento do dia 06/12/2021

“Os fundos não necessariamente são os melhores para 2022, mas dentro da lista dos mais rentáveis, são fundos que podem apresentar ainda um bom desempenho e podem ser mantidos no longo prazo sem nenhum problema”, finaliza Otuki.

Além do P/VPA, os especialistas do Liga de FIIs apontam a qualidade de gestão dos fundos e a estratégia das carteiras, capazes de aproveitar boas oportunidades oferecidas pelo mercado. Segundo eles, as características e a diversificação dos recebíveis também chamam atenção e oferecem uma proteção maior aos investidores.

Produzido pelo InfoMoney, o Liga de FIIs vai ao ar todas as terças-feiras, às 19h, no canal do InfoMoney, no Youtube. Confira aqui todas as edições do programa.

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.