Pirâmide social

Conheça a rede social que paga para você usá-la (e quer desbancar o Facebook)

. Cada usuário tem algum valor para a rede social, alguns centavos por dia, a ideia do Tsu é dar parte desses centavos diários para o usuário novamente

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Facebook ocupa o posto de maior rede social, mas há quem acredite que isto não deve durar muito tempo. Um estudo da Universidade de Princeton mostrou que a rede social deverá perder 80% de seus usuários até 2017. Mas quem deverá assumir o posto de maior rede social do mundo deixado pela empresa de Mark Zuckerberg?

Essa resposta ninguém tem, mas duas candidatas brigam com propostas diametralmente opostas: o Ello e o Tsu. Enquanto o Ello lima todas as propagandas, o Tsu vem com uma proposta que chama atenção de todos. Ele paga para que você a use. 

É simples. Cada usuário tem algum valor para a rede social, alguns centavos por dia. No caso do Facebook, com um bilhão de usuários, essa quantia é monstruosa. A ideia do Tsu é dar parte desses centavos diários para o usuário novamente – que os ganha postando e agindo normalmente. Em teoria. 

Aprenda a investir na bolsa

Pirâmide social
Só que aí entra o primeiro problema da rede. Há um esquema de pirâmide financeira, como uma Telexfree. Como você não precisa desembolsar um centavo, ele não é prejudicial. Mas é desenhado para privilegiar as pessoas que entraram antes.

Para cada 1 dólar gerado pelo usuário, em publicidade ou afins, 10% vai direto para a Tsu, enquanto outros 40% vão para pessoas que fazem parte “da sua rede”. Basicamente quem te indicou, pessoas famosas ou que você siga. Outros 50% vão para você.

Você pode resgatar sua “fortuna” quando tiver US$ 100 associado a sua conta, similar a monetização de vídeos de YouTube, promovida pelo Google. A rede virou um festival de spam, mas os criadores prometem formas de combater e banir quem faz isso. 

A rede acabou de fazer um mês, mas já é bastante completa: tem aplicativo tanto na App Store quanto no Google Play, funciona como o Facebook e até permite a replicação do conteúdo do Tsu na rede de Mark Zuckerberg. Uma alternativa interessante para quem quer monetizar o tempo livre.