Indicadores

Confiança do consumidor dos EUA atinge mínima de 4 meses em dezembro

Embora o índice de situação atual tenha subido para 62,8, a pesquisa geral sugere que a maioria dos consumidores esperam que as coisas piorem

arrow_forwardMais sobre
(Shutterstock)

NOVA YORK – A confiança do consumidor norte-americano caiu para o menor nível em quatro meses em dezembro, com a iminente crise orçamentária reduzindo o que era uma sensação crescente de otimismo sobre a economia, mostrou nesta quinta-feira a pesquisa do Conference Board.

O grupo industrial informou que seu índice de confiança do consumidor caiu para 65,1 ante revisados 71,5 em novembro. Economistas esperavam leitura de 70,0, de acordo com pesquisa da Reuters.

O número de novembro havia sido originalmente divulgado como 73,7.

Embora o índice de situação atual tenha subido para 62,8 ante revisados 57,4 –o maior nível em mais de quatro anos–, a pesquisa geral sugere que a maioria dos consumidores esperam que as coisas piorem.

“As expectativas dos consumidores recuaram fortemente em dezembro, resultando num declínio do índice geral”, afirmou a diretora do Centro de Pesquisa do Consumidor do Conference Board, Lynn Franco, em nota. “A reviravolta repentina foi provavelmente causada por incertezas sobre o resultado do abismo fiscal.”

O abismo fiscal refere-se aos aumentos tributários e cortes de gastos automáticos no valor de 600 bilhões de dólares que passarão a valer a partir de janeiro, a menos que o Congresso aja para evitá-los. O presidente Barack Obama e líderes republicanos não chegaram a um acordo de redução de déficit de longo prazo que pode evitar a situação.

O índice de expectativas caiu para 66,5 ante revisados 80,9. A leitura de dezembro foi a menor em mais de um ano.