Confiança da indústria sobe 2,6 pontos, ao maior nível desde outubro de 2022, diz FGV

Alta de dezembro reflete a percepção de melhora dos empresários em relação à situação atual

Estadão Conteúdo

(Shutterstock)

Publicidade

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) cresceu 2,6 pontos em dezembro, para 95,3 pontos, na série com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira, 27, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado é o maior para o indicador desde outubro de 2022, quando atingiu 95,7 pontos.

Com o resultado anunciado nesta quarta, a média móvel trimestral do índice avançou 1,4 ponto, para 92,9 pontos.

“A alta de dezembro reflete a percepção de melhora dos empresários em relação à situação atual, reflexo de um aumento gradual da demanda e pelo movimento de redução no nível dos estoques que começam a se reaproximar do nível neutro”, explicou o economista do Ibre/FGV Stéfano Pacini. “Em relação aos próximos meses, há uma melhora das expectativas sobre a tendência dos negócios e na produção principalmente nos segmentos relacionados aos bens de consumo, o que possivelmente está relacionado ao cenário de redução dos juros, inflação e do resultado ainda positivo do mercado de trabalho”, acrescenta.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entre os componentes do ICI no mês, houve avanço de 1,4 ponto no Índice de Situação Atual (ISA), que atingiu 94,7 pontos, o maior nível desde outubro de 2022.

O Índice de Expectativas (IE) avançou 3,8 pontos e atingiu 95,9 pontos, enquanto o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) teve alta de 0,3 ponto porcentual, a 81,2%.