Entrevista

Como o campeão do Desafio de Traders do InfoMoney fez 153% de ganhos em 3 meses?

Roberto Nantes foi o vencedor do 1º Desafio Trimestral lançado pelo Meivox, o simulador do InfoMoney; inscrições para novo desafio terminam nesta semana

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Com um desempenho de 153,29%, Roberto Nantes, 36 anos, foi o campeão do 1º Desafio Trimestral de Traders realizado pelo Meivox – o simulador de investimentos do InfoMoney. A competição ocorreu entre os dias 17 de novembro e 14 de fevereiro e contou com 254 participantes.

Como premiação, Nantes – que opera no Meivox com o nickname ronantes – vai fazer parte da equipe de traders da proprietary trading Auctus Capital. A premiação é a mesma recebida pelo advogado Rodolfo Pereira, que venceu o 1º Desafio Semestral Meivox, encerrado no começo de fevereiro.

Para quem gosta de operar na Bolsa, vale o aviso: esta é a última semana de inscrições para o 2º Desafio Trimestral de Traders do Meivox. O campeão passará a fazer parte da equipe de traders da Auctus (mais informações, clique aqui: http://goo.gl/mhJlTV).

Em entrevista ao InfoMoney, Nantes, que é profissional da área de TI conta sobre sua vivência de 11 anos no mercado financeiro e tudo que aprendeu desde então. Amante dos estudos na área de investimentos, o campeão diz quais os livros que mudaram sua vida como trader e dá 3 conselhos para quem está começando a operar no mercado. Confira a entrevista:

InfoMoney – O que você faz da vida, Roberto?

Roberto Nantes – Sou da cidade de São Paulo. Tenho 36 anos, dos quais 18 anos de atuação profissional na área de TI (Tecnologia da Informação), a maior parte trabalhando pela Microsoft. Atualmente trabalho de forma autônoma.

IM – Já operava no mercado? Se sim, quais mercados você mais gosta de operar?

RN – Tenho 11 anos de vivencia no mercado. Não digo que tenho um mercado preferido para operar, o que eu gosto mesmo é de estudar muito o histórico das ações e entender possibilidades futuras. No meu entendimento, o principal é você identificar em que parte do filme o mercado está no momento, se há uma tendência em curso, o quanto ainda pode-se aproveitar e quais os potenciais alvos de reversão.

IM – Qual foi o grande aprendizado que você teve com este desafio?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

RN – Desde o início, meu objetivo foi fazer um comparativo de médio prazo em um universo de centenas de competidores, para avaliar de fato meu desempenho. O melhor aprendizado foi aprimorar o senso de oportunidade, pois isso era necessário para eu subir posições no ranking. Sabemos que na vida real é normal você executar uma operação e deixar boas oportunidades de lado enquanto aquela operação estiver em aberto, mas isso é algo que pode ser reavaliado se o objetivo é ter o máximo de rendimento no menor tempo possível. Nesse caso, não é um “pecado” fechar um bom trade antes da hora para pegar outro melhor ainda, que está acontecendo na sua frente, ser flexível nesse ponto pode ser positivo.

Percebi em apenas três dias que valeria muito a pena participar do torneio, mesmo no primeiro mês quando eu estava dezenas de posições atrás no ranking. Tinha decidido que iria competir até o fim.

IM – Quais estratégias você utilizou durante o desafio? Quantos trades você costumava realizar por dia/semana/mês?

RN – Minha estratégia consistia em observar as oportunidades num prazo mais longo (diário ou 60 minutos) e também quais eram os ativos “campeões do dia”, ou seja, onde o mercado estava colocando ou tirando dinheiro. Em geral nas duas primeiras horas você pode observar quais as maiores variações do dia, a partir disso buscar pontos de entrada com o menor risco possível. Algumas dessas entradas podem resultar em grandes movimentos até o fim do pregão.

Em relação ao número de trades, foi bem acima do que eu gostaria, entre 10 a 15 operações por dia. Isso tem a ver com a questão de maximizar o retorno pulando de um trade para outro. Não acho que seja o ideal e pode ser melhorado, mas o torneio tinha um ranking e um prazo para terminar, e de quebra muita pressão com ótimos competidores.

IM – Tem ações para o longo prazo ou gosta mais de operar no curto prazo? Acha mais fácil operar no curto ou no longo prazo?

RN – Faz uns 5 anos que não existe longo prazo olhando o mercado em geral. Vivemos um momento de muita indefinição econômica haja vista o mercado em 2014 antes da eleição e mesmo depois dela. Acredito que operar no curto prazo é melhor pois ficamos com menor risco de “gaps” (saltos de preços entre um pregão e outro) e notícias inesperadas, de qualquer forma operar no intraday requer muita prática.

IM – Pretende viver de Bolsa? Vai operar com o pessoal da Auctus?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

RN – O mercado já consome boa parte do meu tempo e da minha vida profissional. É uma atividade que te traz uma imensa liberdade, mas também cobra seu preço. Em geral o trader é um profissional solitário. Espero obter e compartilhar grandes experiências com o time da Auctus.

IM – Você disse que gosta muito de estudar sobre o mercado. O que você recomenda para quem quer operar no curto prazo?

RN – De tudo que já li sobre mercado ao longo desses anos, nada se compara ao livro “Trading Price Action Reversals: Technical Analysis of Price Charts Bar by Bar for the Serious Trader” . Mesmo depois de ter muita habilidade com os gráficos, esta leitura fez uma enorme diferença na minha vida. Outro livro tão importante quanto foi o “Trade in the Zone” , do Mark Douglas, que trabalha muito bem o emocional e ajuda a entender o estado de espírito necessário de um trader vencedor.

IM – Que conselho você daria para quem está começando agora na Bolsa?

RN – Daria três conselhos bem objetivos. Primeiro: coloque na cabeça que você precisa praticar uns 3 anos intensamente antes de ganhar dinheiro, esse período todo tem que ser sua curva de aprendizado; Segundo: Opere mini-índice (minicontratos do Ibovespa Futuro), pois é mais difícil e vai te deixar mais afiado. Escolha um tempo gráfico para daytrade e avalie duas ou três médias móveis que se encaixem nesse período gráfico oferecendo bons suportes. Meu tempo gráfico preferido é de 5 minutos por candlestick, ou de 200 ticks por candle. Terceiro: NUNCA deixe de usar stop e alvo. Seja Disciplinado!