Ações

Como comprar ações da BRF (BRFS3)? Passo a passo

Resultado da fusão entre Sadia e Perdigão, em 2009, a empresa tem mais de 13 mil produtores e 200 mil clientes no mundo.

arrow_forwardMais sobre

Uma gigante do mercado de proteínas, a BRF (BRFS3) domina alguns segmentos com as mais de 30 marcas de alimentos que possui.

Resultado da fusão entre Sadia e Perdigão, em meio à crise financeira global em 2009, a empresa hoje também é dona de vários superlativos: tem 13 mil produtores integrados e mais de 200 mil clientes no mundo. Saiba como comprar ações da BRF e se juntar a esse time.

O que avaliar antes de comprar

Embora esteja entre as maiores empresas brasileiras, a BRF passou por situações que colocaram sua solidez à prova nos últimos anos. Uma mudança na gestão a partir de 2013, quando o empresário Abílio Diniz assumiu a presidência do conselho de administração, não alcançou os resultados esperados. Em 2018 ele deixou o cargo, que foi assumido por Pedro Parente.

Também causou prejuízo o envolvimento da BRF em fraudes denunciadas pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, deflagrada em março de 2017. A operação investigou mais de 30 frigoríficos do país, acusados de subornar funcionários públicos e adulterar a carne que produziam.

Em função de acontecimentos como esses, o valor de mercado da companhia sofreu variações ao longo dos últimos anos, como mostra o gráfico:

Desde 2014, a distribuição de dividendos pela empresa seguiu o seguinte padrão:

Ano Mês Valor por ação (R$) Tipo
2014 Agosto 0,41 JCP
2015 Fevereiro 0,43 JCP
Fevereiro 0,1 Dividendos
Agosto 0,5 JCP
2016 Fevereiro 0,58 JCP
Fevereiro 0,11< Dividendos
Abril 0,12 Dividendos
Agosto 0,64 JCP

Alguns aspectos são determinantes para o desempenho da BRF. Conheça três deles:

Preço dos grãos

Os grãos, como o milho, que alimentam os animais são um dos principais insumos da BRF. Calcula-se que cerca de um terço do custo de produção da empresa seja exatamente esse. Por isso, os preços praticados nos mercados internacionais – e também internamente, no Brasil – podem ter um impacto relevante sobre a sua performance.

Notícias sobre intempéries climáticas e quebras de safra ao redor do mundo são importantes para quem investe nas ações da BRF. Para se ter uma ideia, a escalada dos preços dos grãos foi uma das razões para a empresa ter registrado o primeiro prejuízo anual da sua história em 2016.

No Brasil, a safra de grãos tem batido recordes ano após ano, o que é uma boa notícia para a BRF (já que a quantidade disponível evita uma valorização excessiva). Mas em países como os Estados Unidos, também um grande produtor, as plantações de milho sofreram com as chuvas em 2019, o que impulsionou os preços.

Mercado global de proteína

Quase metade da receita da BRF vem das vendas de produtos feitas para o exterior. A empresa, aliás, está entre os dez maiores exportadores do Brasil. Isso significa que a demanda por proteína animal no mercado global é determinante do desempenho operacional e financeiro da empresa.

Em 2019, por exemplo, as ações da BRF foram fortemente beneficiadas por um evento – negativo, diga-se – ocorrido na China. Uma doença conhecida como peste suína africana dizimou criações inteiras de porcos no país, que é maior consumidor mundial da carne. As notícias são de que a produção chinesa registraria uma quebra de 20% a 30% no ano.

A situação fez os preços da carne suína aumentarem no mercado internacional, o que já seria um ponto a favor da BRF, que também atua no segmento. Fora isso, o frango, especialidade da empresa, é considerado um substituto imediato para o porco. Por isso, a visão de que a demanda pelos seus produtos aumentaria se consolidou – e beneficiou as ações negociadas na bolsa de valores.

Cotação do dólar

Como atua fortemente no mercado internacional, a BRF tem seus resultados influenciados pelas variações do câmbio. A cotação do dólar tem impacto duplo sobre a empresa, na verdade.

A BRF tanto tem receitas obtidas na moeda americana, quanto também tem dívidas contraídas em dólar.
Uma alta do dólar tem impacto negativo sobre o estoque de dívida da empresa, que fica mais caro. Já sobre a receita, o efeito do dólar forte é positivo.

Passo a passo para comprar ações da BRF

Siga as três etapas abaixo para comprar ações da BRF com segurança:

1. Defina objetivos de investimento

É importante definir quais são os objetivos do investimento antes de comprar ações da BRF. Há uma diferença muito grande entre as estratégias. Talvez você queira investir de olho nos ganhos de curto prazo. É o caso quando as cotações recuam de maneira repentina e ficam baratas, em resposta a um evento imediato sem impacto para a empresa no futuro.

É diferente de quem compra ações visando o longo prazo. Esses investidores normalmente têm a motivação de se tornarem sócios de fato da empresa – e ganhar dinheiro conforme ela cresce e lucra. São duas estratégias distintas. Escolher uma delas é importante para definir quando, quanto e a que preço negociar papéis da BRF.

2. Entenda os negócios da BRF

Relatórios de análise elaborados por corretoras e casas de análise são materiais que os interessados em comprar ações da BRF devem começar a ler. Eles permitem aos investidores estudar a empresa e as suas perspectivas de performance.

Esse tipo de material começa traçando um perfil das empresas. Depois, os analistas avaliam os resultados financeiros delas e emitem uma opinião: se acham que é hora de comprar ou de vender as ações. Os analistas também podem indicar “manter”. Para quem não tem os papéis na carteira, é um sinal para evitar comprá-las naquele momento.

No primeiro semestre de 2019, 58% dos analistas que acompanham a BRF sugeriam comprar as ações.

3.Tenha conta em uma corretora

As corretoras são as instituições financeiras que intermedeiam a negociação de ações na bolsa de valores. Elas recebem as ordens de compra ou de venda dos investidores e realizam as operações do pregão em nome deles.

Por isso, é preciso escolher uma corretora antes de comprar ações da BRF. Um dos fatores importantes para considerar nessa decisão é o valor das taxas de corretagem de cada instituição. Trata-se de uma tarifa paga cada vez que você fecha um negócio na bolsa. Pode ser um valor fixo, em reais, ou um percentual sobre o valor da operação. A Clear é uma das poucas corretoras que não fazem essa cobrança.

É necessário ter dinheiro na conta para que a ordem de compra de ações da BRF seja realizada. Você pode fazer uma transferência (TED ou DOC) do seu banco para a corretora.

Depois, basta acessar o home broker – sistema de negociação online – ou contatar a mesa de operações pelo telefone para passar seu pedido. Será preciso informar a quantidade de ações que pretende adquirir e a que preço.

Invista com o melhor home broker do país com taxa zero para corretagem de ações: abra sua conta gratuita na Clear!