Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

Com Itaú (ITUB4) e BB (BBAS3) em tendência de alta e Bradesco (BBDC4) de baixa, o que esperar das ações de bancos?

Em 12 meses, ações do BB saltam 52% e do Itaú 32%; Bradesco tem menor alta, de 16,6%

Rodrigo Petry

Batalha Técnica de Ações Bancos entre Itaú, Bradesco e BB. Arte: Leo Albertino/InfoMoney

Publicidade

As ações dos maiores bancos do Brasil começam o ano com desempenhos distintos: BB (BBAS3) sobe 2,65%, no acumulado de janeiro, enquanto Itaú (ITUB4) cai 3,5 e Bradesco (BBDC4) perde 9%.

Indo para um tempo maior, o cenário é semelhante, em doze meses, as ações do Banco do Brasil saltam 52% e as do Itaú avançam 32%. O Bradesco, por sua vez, fica para trás, com alta de 16,6%.

Esse desempenho, do ponto de vista da análise técnica, leva BBAS3 e ITUB4 a uma configuração de tendência de alta no curto e médio prazos, enquanto BBDC4 opera em tendência de baixa, nos dois tempos.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Nesta sexta-feira, por volta das 17h, os desempenho dos bancos era positivo, acompanhando os ganhos de 0,8% do Ibovespa. Itaú sobe 1,42%, a R$ 32,78; Bradesco sobe 0,98%, a R$ 15,51; e BB avança 0,49%, a R$ 56,86.

Análise de Itaú

Segundo o analista técnico Rodrigo Paz, analisando ITUB4, a partir do gráfico semanal, pode-se observar que o ativo negocia em tendência de alta, negociando “acima das médias e próximo à região de topo histórico, nos R$ 33,95“.

O analista destaca que, após o avanço de 27,1% das ações do Itaú, em novembro e em dezembro, se observa um movimento “esperado”, que vem se concretizando de realização.

“Olhando o gráfico (semanal, abaixo) nota-se que a ação segue negociando acima das médias, mesmo após este movimento de baixa (em janeiro)”, reforça ele.

O primeiro ponto importante é a média nos R$ 30,00, que, caso seja rompido, pode abrir espaço para correções mais fortes, a fim de buscar faixa de R$ 26,00.

Para seguir movimento de alta, pontua Paz, será necessário retomar fôlego comprador, para então buscar a região de topo nos R$ 33,95.

Tal rompimento, segundo ele, tende a intensificar as compras, com potencial de buscar as projeções nos R$ 36,00 e na faixa de R$ 37,60.

Gráfico semanal ITUB4. Fonte: Nelogica. Elaboração técnica: Rodrigo Paz

Análise de BBAS3

Em relação ao Banco do Brasil, Paz reforça que as ações operam em forte tendência de alta, ainda sem sinal de correção.

“A configuração gráfica mostra potencial para continuidade, para seguir renovando máximas”, disse.

O ponto de atenção, pondera ele, é o distanciamento das médias, o que pode ocasionar movimento de correção no curto prazo.

Seguindo movimento de alta, aponta ele, os alvos projetados estão nas faixas de R$ 60,70, R$ 66,60 e o alvo mais longo em R$ 70,00.

Em caso de movimento corretivo, o ativo tende a buscar a média de 9 períodos, nos R$ 54,50. Caso rompa, pode buscar correção mais forte, pontua, a fim de buscar a faixa de R$ 51,00.

Esse ponto, de R$ 51, completa, “requer muita atenção, pois está próximo a linha de tendência de alta (LTA), e caso seja rompido poderá reverter a tendência e buscar suporte nos R$ 45,00.” 

Gráfico semanal BBAS3. Fonte: Nelogica. Elaboração técnica: Rodrigo Paz

Análise de BBDC3

Por fim, em relação ao Bradesco, analisando o gráfico semanal abaixo, pode-se notar que no fim de 2023 o ativo rompeu linha de tendência de baixa (LTB), atingindo topo nos R$ 15,35.

“Ao atingir tal região, iniciou movimento corretivo e agora vale muita atenção para os próximos movimentos do ativo, pois tem região de médias e a LTB, que agora pode aw tornar suporte; logo, caso perca a região de R$ 13,30, poderá retomar maior fluxo vendedor.”

Conforme Paz, seguindo o movimento, os alvos serão no suporte de R$ 11,75 e o alvo mais longo na região de R$ 10,50.

Nesta semana, acrescenta, BBDC4 vem rompendo importante região da média de 200 períodos e deve testar os R$ 13,30.

“Esta região é candidata a entrada de fluxo comprador. Caso impulsione compras deve retomar acima da média de 9 períodos, para então buscar as regiões de R$ 15,35/ R$ 16,08 e o alvo mais longo fica na região de R$ 19,00.”

Gráfico semanal BBDC4. Fonte: Nelogica. Elaboração técnica: Rodrigo Paz

Suporte e resistência

Com base no fechamento do dia 25/01, aos R$ 32,33, as ações de Itaú contam com os suportes em R$ 32,00 (1), R$ 30,30 (2) e R$ 28,20 (3); e resistências em R$ 32,70 (1), R$ 33,10 (2) e R$ 33,95 (3).

Com base no fechamento do dia 25/01, aos R$ 56,58, as ações do Banco do Brasil operam com os suportes em R$ 56,00 (1), R$ 55,40 (2) e R$ 54,00 (3); e resistências em R$ 57,90 (1), R$ 59,00 (2) e R$ 61,60 (3).

Com base no fechamento do dia 25/01, aos R$ 13,70, as ações do Banco do Brasil operam com os suportes em R$ 13,30 (1), R$ 11,75 (2) e R$ 10,50 (3); e resistências em R$ 13,90 (1), R$ 15,35 (2) e R$ 16,00 (3).

Confuso sobre o que é suporte e o que é resistência? Confira nosso guia sobre análise técnica