Com dólar em alta, Campos Neto descarta que Intervenção do BC busque conter câmbio

Presidente do BC diz que intervenção "não tem nada a ver" com atual patamar da moeda e que câmbio é flutuante

Reuters

Publicidade

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta quarta-feira que a intervenção cambial feita pela autoridade monetária nesta semana “não teve nada a ver” com o movimento do câmbio, que é flutuante.

Em evento promovido pelo Bradesco BBI, Campos Neto afirmou que a operação foi motivada por um vencimento de títulos públicos atrelados ao câmbio, e que isso foi expressamente pontuado na comunicação do BC, mas parte dos agentes não teria compreendido.

A autoridade monetária fez na terça-feira um leilão de swap cambial extraordinário, a primeira intervenção sob o governo Lula. Alguns analistas minimizaram a atuação do BC, enquanto outros duvidaram da intenção manifestada pela autarquia de apenas suprir uma demanda pontual gerada pelo resgate de um título atrelado ao câmbio, já que a operação veio depois de um salto recente do dólar.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“A nossa intervenção não teve nada a ver com o movimento do câmbio, a gente sempre diz que o câmbio é flutuante, é importante ser flutuante porque funciona como um elemento que absorve choques e redistribui os recursos de forma mais eficiente, mas a gente tinha uma NTN-A que ia vencer que achávamos que era grande e poderia ter alguma disfunção no dia”, afirmou.

Campos Neto disse que o BC apenas faz intervenção no câmbio quando detecta disfuncionalidades no mercado e acrescentou que o Brasil está com fluxo forte de recursos e possui reservas e que, por isso, “câmbio não deveria ser um problema”.

“Quando a gente olha ‘year-to-date’ (no acumulado do ano), o real está relativamente ok comparado com as moedas do mundo emergente”, acrescentou.

Continua depois da publicidade

Dólar hoje sobe

Independente de buscar ou não conter a valorização do dólar, nesta quarta-feira a moeda tem nova sessão de alta, de R$ 0,43%, cotada a R$ 5,080 na compra e na venda.

Enquanto isso, no acumulado do ano, o dólar acumula alta de 4,27% frente ao real, segundo dados do fechamento de terça-feira.