ClearSale (CLSA3) tem prejuízo recorrente de R$ 13,5 mi no primeiro trimestre, baixa anual de 62,1%

Companhia divulgou seus resultados trimestrais nesta noite de segunda-feira (15)

Felipe Moreira

Publicidade

A ClearSale (CLSA3) informou nesta segunda-feira (15) que registrou prejuízo líquido ajustado recorrente de R$ 13,5 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), cifra 62,1% inferior à apresentada no mesmo intervalo de 2022.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recorrente foi negativo em R$ 12,6 milhões no 1T23, uma melhora de R$ 36,9 milhões em relação ao 1T22.

A margem Ebitda recorrente atingiu -10,1% entre janeiro e março deste ano, melhora de 36,8 p.p. frente à margem registrada em 1T22.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A receita líquida somou R$ 124,6 milhões no primeiro trimestre deste ano, crescimento de 18,4% na comparação com igual etapa de 2022.

O lucro bruto recorrente atingiu a cifra de R$ 45,1 milhões no primeiro trimestre de 2023, um aumento de 160,1% na comparação com igual etapa de 2022. A margem bruta recorrente, por sua vez, foi de 36,1% no 1T23, alta de 19,7 p.p. frente a margem do 1T22.

Em março de 2023, a quantidade total de clientes da ClearSale atingiu 7.785, crescimento trimestral de 2,8%, ou adição líquida de 210 clientes.

Continua depois da publicidade

O churn (métrica que indica o quanto uma empresa perdeu de clientes) foi de 3,2% nos três primeiros meses do ano, alta 2,5 p.p. na base anual.

Em 31 de março de 2023, o caixa líquido da companhia era de R$ 414,8 milhões.