Balanço da elétrica

Cesp (CESP6) reverte prejuízo e lucra R$ 395,3 milhões no terceiro trimestre de 2021

A receita líquida atingiu R$ 572 milhões no 3T21, crescimento de 21,5% na comparação com igual trimestre de 2020.

Por  Equipe InfoMoney -

A Cesp (CESP6) registrou lucro líquido de R$ 395,3 milhões no terceiro trimestre de 2021, revertendo prejuízo de R$ 58,5 milhões na mesma etapa de 2020.

A receita líquida atingiu R$ 572 milhões no 3T21, crescimento de 21,5% na comparação com igual trimestre de 2020.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do 3T21 somou R$ 861,2 milhões, mais de três vezes superior ao Ebitda do 3T20.

A Cesp registrou despesa financeira de R$ 122,4 milhões no período, diminuição de 32,5% frente à despesa de R$ 181,6 milhões de um ano antes.

O Credit Suisse avaliou que o resultado do terceiro trimestre da Cesp (CESP6) veio fraco, como o esperado.

O banco diz que o resultado operacional ajustado da CESP (excluindo itens não recorrentes) veio um pouco melhor do que o previsto, embora fraco em relação ao ano anterior, principalmente devido aos maiores custos com compra de energia (GSF impactando todo o trimestre) e maiores despesas com PMSO.

No entanto, segundo o banco, os números reportados foram positivamente afetados pela contabilização de contratos de GSF, reversão de provisões e marcação a mercado de contratos de energia.

Para o Credit Suisse, os principais gatilhos para a ação são melhorias na hidrologia, gestão de contingências e resultados futuros da proposta de fusão com a VTRM.

O banco mantém avaliação outperform para ações da Cesp (CESP6), e preço-alvo de R$ 32,40, frente à cotação de terça-feira (26) de R$ 26,00.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já a XP vê como ligeiramente positivo o resultado da empresa.

“Apesar do resultado operacional majoritariamente em linha com nossas estimativas, a CESP ainda conseguiu entregar uma geração de caixa operacional de R$ 106 milhões, mesmo com a pior hidrologia dos últimos meses. Além disso, também entregou uma redução de riscos com o fim do contencioso GSF e gerenciamento de passivos contingentes”, avaliam os analistas, mantendo o papel como top pick com um preço-alvo de R$ 33/ação.

O Morgan Stanley destaca que o Ebitda ajustado, apesar de registrar queda, ficou 10% acima de sua estimativa, principalmente por conta de operações de compra e venda no curto prazo (“trading” em inglês). Por outro lado, a receita líquida ajustada foi pior do que a estimativa do banco, de R$ 61 milhões, principalmente por conta de expectativas de impostos acima do esperado.

O banco também ressaltou a forte queda em passivos contingentes no trimestre, que caíram cerca de R$ 1,5 bilhão antes de ajustes monetários, dos quais R$ 336 milhões foram provisionados no balanço da Cesp.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.

 

Compartilhe