Balanços em destaque

CCR (CCRO3) tem prejuízo de R$ 133 milhões no 4º trimestre de 2021, com despesas extraordinárias

A receita líquida IFRS da CCR (CCRO3) cresceu 10,9%, passando de R$ 2,557 bilhões no 4TRI20 para R$ 2,835 bilhões no 4TRI21

Por  Equipe InfoMoney

A operadora de concessão de infraestrutura CCR (CCRO3) ampliou em 78% o prejuízo líquido em termos IFRS no 4TRI21 no comparativo com o 4TRI20.

O prejuízo de R$ 74,8 milhões no 4TRI20 foi ampliado para R$ 133,2 milhões no 4TRI21.

Porém, na mesma base de comparação, a empresa registrou lucro líquido de R$ 182,6 milhões entre outubro e dezembro de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 12,3 milhões do mesmo período de 2020.

De acordo com a companhia, essas diferenças são explicadas por efeitos extraordinários, como o vencimento de concessões, como da Rodonorte e ViaCoteira, que ampliaram despesas com depreciações e amortizações.

Já o Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado IFRS da companhia foi ampliado em 37,9% na base anual. Assim, subiu de R$ 1.064 bilhão (4TRI20) para R$ 1.467 bilhão (4TRI21). A margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) ajustada cresceu de 41,6% para 51,7%.

A receita líquida IFRS da CCR (CCRO3) cresceu 10,9%, passando de R$ 2,557 bilhões no 4TRI20 para R$ 2,835 bilhões no 4TRI21.

O resultado foi impacto pelo crescimento do fluxo de veículos de passageiros em rodovias, metrôs e aeroportos, ao passo que as medidas de isolamento social no Brasil foram sendo retiradas durante a pandemia de Covid-19.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe