CCR (CCRO3) conclui aquisição de fatia da OM no VLT Carioca, Cemig (CMIG4) tem mudança acionária relevante e Neoenergia (NEOE3) divulga prévia

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta segunda-feira (17)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta segunda-feira (17) tem como destaque a CCR (CCRO3), que concluiu a transferência da totalidade das ações detidas pela OTP Mobilidade (OM) no VLT Carioca.

A Energia Injetada pela Neoenergia apresentou crescimento de 2,7% no segundo trimestre de 2023 (2T23) na comparação ano a ano.

Já Cemig (CMIG4) anunciou mudança acionária relevante.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A Elfa Medicamentos informou que a B3 deferiu o pedido de cancelamento voluntário da listagem e admissão de negociação de suas ações no Novo Mercado.

A Aegea, por sua vez, arrematou concessão de 16 municípios do PR com deságio de 30,65%.

A CSN investiu R$ 700 milhões em equipamentos e filtros contra poeira em Volta Redonda.

Continua depois da publicidade

Confira mais destaques:

CCR (CCRO3)

A CCR informou que foi concluída a transferência para a companhia a totalidade das ações detidas pela OTP Mobilidade (OM) na concessionária no VLT Carioca, que correspondentes a 1,3473% de seu capital social.

Dessa forma a CCR passa a deter 95,1737% do capital social do VLT Carioca, bem como a cessão à CCR da totalidade dos direitos creditórios detidos pela OM em face da concessionária, relativos aos mútuos concedidos pela OM ao VLT Carioca.

Cemig (CMIG4)

A Pzena Investment Management, LLC, consultora de investimentos aumentou sua participação de 4,99% para 5,00% do total de ações preferenciais de emissão da Cemig, passando a deter, em conjunto, 73.283.989 ações preferenciais, sendo 1.745.696 ADRs.

Neoenergia (NEOE3)

A Energia Injetada pela Neoenergia apresentou crescimento de 2,7% no segundo trimestre de 2023 (2T23) vs. 2T22 e de 2,6% nos seis primeiros meses de 2023 vs. 6M22.

Elfa Medicamentos

A Elfa Medicamentos informou que, na última sexta-feira (14), a B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão (“B3”) comunicou o deferimento do pedido de cancelamento voluntário da listagem e admissão de negociação de suas ações no Novo Mercado, com
efeitos imediatos.

Deste modo, a partir desta data, a companhia não mais integra o segmento do Novo Mercado da B3.

A Companhia informa, entretanto, que manterá o seu registro de companhia aberta na categoria “A” perante a CVM.

Azul (AZUL4)

A Azul anunciou que, na última sexta-feira (14), todos os termos e condições formalizados por meio da Ata da Assembleia Geral de Debenturistas da Companhia, realizada na data de 13 de julho de 2023, foram aperfeiçoados e passam a ter plena eficácia, tendo em vista a celebração, nesta data, do Segundo Aditamento ao Instrumento Particular de Escritura de Emissão Pública de Debêntures Conversíveis em Ações Preferenciais, da Espécie com Garantia Real, com Garantia Fidejussória Adicional, da Primeira Emissão de Azul S.A..

Corsan

A Companhia Riograndense de Saneamento – Corsan recebeu correspondência do Consórcio Aegea, pela qual foi comunicado que suas personalidades jurídicas, Parsan S.A. e Saneamento Consultoria S.A. passaram a ser titulares de 316.044.289 ações
ordinárias de emissão da Companhia e de 314.005.932 ações preferenciais de emissão da companhia.

Aegea Saneamento

A Aegea Saneamento e Participações anunciou que, na última sexta-feira (14), a Sanco, controlada da Aegea, sagrou-se vencedora na Licitação Pública de Concorrência Internacional nº 100/2023, promovida pela Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar, ocorrida na B3, cujo objeto é a concessão administrativa para a prestação dos serviços públicos de esgotamento sanitário em 16 municípios do Estado do Paraná, abrangendo mais de 600 mil habitantes.

A Sanco aguardará a publicação da adjudicação e da homologação do resultado da Licitação, para posterior assinatura do Contrato de Parceria Público-Privada (PPP), com prazo de 24 anos e 5 meses.

Com essa vitória, a Aegea iniciará suas operações no Estado do Paraná, passando a operar em 14 Estados do país e mais de 500 municípios, atendendo mais de 31 milhões de pessoas.

EzTec (EZTC3)

A EzTec (EZTC3) apurou R$ 474,5 milhões em lançamentos no segundo trimestre de 2023 (2T23) pelo indicador VGV (valor geral de vendas), disse a empresa imobiliária nesta sexta-feira (14), uma alta de 14,6% frente mesmo período do ano passado.

As vendas líquidas entre abril e junho chegaram a R$ 415 milhões, alta anual de 81%.

CSN ([ativo=CSN])

Multada em R$ 1.013.871,60 devido à disseminação de poeira negra oriunda de seus alto-fornos em Volta Redonda, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) informou que está investindo R$ 700 milhões para sanar o problema.

Os recursos serão direcionados para a compra de equipamentos e filtros que devem aprimorar os seus controles ambientais. A siderúrgica informou que tem obras definitivas, a serem concluídas em 2024, para reduzir o impacto da poeira, que se agrava na época de tempo seco.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) informou que retomou, na noite de sexta, os serviços de suporte administrativo e técnico temporário à Paraná Xisto, após o cumprimento das obrigações contratuais assumidas em 2022 pela canadense Forbes Resources Brazil Holding S.A., compradora da refinaria.

Aunidade, situada em São Mateus do Sul (PR), foi privatizada em novembro de 2022. Pelo contrato, a Petrobras seguiria administrando a refinaria até que a nova empresa constituída (Paraná Xisto) pudesse operar sozinha. Enquanto isso, a Petrobras seria remunerada pelo trabalho, o que não ocorreu. A estatal não informou o valor do contrato. Mas, conforme a Federação Única dos Petroleiros, o calote dado pela empresa canadense é estimado em cerca de R$ 140 milhões.