Em mercados / cambio

O pior já passou? Dólar pode cair para menos de R$ 3,60 e abrir grande oportunidade de compra

"A intervenção total do BC de US$ 1 bilhão por dia deve pesar aos poucos na cotação e, neste momento, é bem possível que o pior tenha ficado para trás", diz analista

Dólar
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Após tanto pânico nas últimas semanas, o mercado está vendo agora um cenário de maior calmaria no câmbio não só pelo aumento da atuação do Banco Central, mas também com um alívio do exterior, que era o principal fator para o rali da moeda. E neste ambiente, o dólar pode até voltar para menos de R$ 3,60, mas isso não deverá durar por muito tempo, o que cria uma ótima oportunidade para quem precisa comprar a moeda norte-americana.

Essa é a avaliação do diretor de câmbio da Wagner Investimentos, José Faria Júnior, que começa a olhar para o risco eleição com mais cuidado. "Esta grande alta do dólar no Brasil teve pouco componente de risco político e um bom sinal disto é que a ação da Petrobras está perto de R$ 25,00, o maior nível desde o final de 2010. Assim, quedas maiores do dólar devem ser aproveitadas para posicionar para o risco eleição", explica.

Segundo ele, a queda do dólar no exterior, a alta das bolsas e a alta das commodities são boas notícias externas e ajudam no alívio do mercado. "Além disto, o BC atua de forma mais firme pelo segundo dia seguido [...] A intervenção total do BC de US$ 1 bilhão por dia deve pesar aos poucos na cotação e, neste momento, é bem possível que o pior tenha ficado para trás", explica Faria.

Desde a última segunda-feira (21) o Banco Central triplicou sua oferta de swaps cambiais. Pelo segundo dia seguido, a autoridade monetária ofertou 15 mil contratos em leilão pela manhã - contra 5 mil contratos nas últimas semanas. Além disso, o BC segue com a rolagem diária de 4.225 contratos que vencem em junho.

Para o analista, o dólar pode voltar para a região de R$ 3,60 logo e, se romper este patamar, pode buscar níveis em R$ 3,55. "Porém, a recomendação é trabalharmos com preço médio. Em linhas gerais, enquanto o dólar/real se mantiver abaixo da nossa linha de curto prazo (R$ 3,68), é possível acreditar na correção em direção a R$ 3,60", alerta.

Faria diz que ter paciência pode ser um bom negócio agora, mas é preciso ficar esperto para ter agilidade caso o cenário volte a se reverter e romper a linha de curto prazo para cima. Porém, seguindo a tendência atual de queda no curto prazo, é possível iniciar as compras neste momento e aumentar o volume das aquisições conforme a moeda cair mais. O cenário ainda é de cautela, mas uma ótima oportunidade está surgindo para o investidor.

Quer investir em ações com a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato