União em risco

Cade pode barrar fusão de Localiza e Unidas, diz fonte à Bloomberg; ações chegam a cair 9%, mas amenizam

A única maneira de garantir o apoio do órgão regulatório seria pela adoção de medidas restritivas, como vendas de ativos e restrições comportamentais

Locamerica Unidas locadora de carros
(divulgação)

Segundo informou uma fonte à Bloomberg, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) provavelmente bloqueará a proposta de fusão entre as locadoras de veículos Localiza Rent a Car (RENT3) e a Cia de Locação das Américas (LCAM3) em meio a preocupações com a concorrência desleal, informou uma fonte à Bloomberg.

Minutos após a divulgação da notícia, por volta das 14h20, os papéis de ambas as companhias começaram a despencar: os ativos RENT3 chegaram a cair 9,04% na mínima do dia, a R$ 67,25, enquanto os papéis LCAM3 caíram ainda mais, até 9,66%, a R$ 27,69, para depois amenizarem as baixas.

Segundo a fonte ouvida pela agência, a única maneira de garantir o apoio do órgão regulatório seria pela adoção de medidas restritivas, como vendas de ativos e restrições comportamentais. Se aprovado em seu formato atual, a fusão criaria uma empresa com 60% de participação de mercado que poderia sufocar outras firmas do setor, disse a pessoa, que pediu anonimato porque as negociações não são públicas.

As assessorias de imprensa da Localiza e Unidas escreveram por e-mail que não comentam especulações de mercado e que acompanharão o caso. O Cade não quis comentar.

No ano passado, as duas empresas concordaram em combinar seus negócios em acordo que criaria um gigante de cerca de R$ 50 bilhões. A aquisição foi aprovada pelos acionistas, mas gerou ceticismo no mercado financeiro. O Bradesco BBI classificou o Cade como o principal risco para o negócio, enquanto o Credit Suisse disse que remédios “substanciais” podem ser necessários, principalmente no segmento de aluguel de carros.

A proposta foi apresentada formalmente ao Cade no início de 2021, e o fato de a Localiza já ter firmado parceria com a Hertz no Brasil vai complicar ainda mais o pedido, acrescentou a pessoa. O órgão tem agora 240 dias para julgar o caso.

Levando em conta que a proposta nem foi para o Conselho, o Credit Suisse destacou em breve nota a clientes que ainda é muito cedo para dizer que a fusão será barrada. “Localiza e Unidas ainda não entraram com o processo de fusão. Acreditamos que a união entre as duas exigirá remédios substanciais no segmento de aluguel de carros, mas pode eventualmente ser aprovada”, apontou. Por conta dessas avaliações de que ainda é cedo demais para dizer se a fusão será ou não barrada, após o susto com a notícia, os papéis amenizaram as perdas: os ativos RENT3 fecharam em queda de de 4,36%, a R$ 70,71, enquanto LCAM3 teve desvalorização de 5,94%, a R$ 28,83.

(com Bloomberg)

Quer fazer da Bolsa sua nova fonte de renda em 2021? Série gratuita do InfoMoney mostra o passo a passo para se tornar um Full Trader – clique para assistir!

PUBLICIDADE