Com venda de ativos

Cade aprova com restrições compra da Extrafarma, da Ultrapar (UGPA3), pela Pague Menos (PGMN3)

Para obter o aval do órgão, a compradora terá que vender, em 180 dias, oito unidades da Extrafarma no Nordeste

Por  Estadão Conteúdo -

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou há pouco a compra da Extrafarma, da Ultrapar (UGPA3), para o grupo farmacêutico Pague Menos (PGMN3). A operação foi aprovada com restrições e transforma o grupo no segundo maior do país em número de lojas – cerca de 1,5 mil – atrás da Raia Drogasil ([ativo=RADL3).

Para obter o aval do órgão, a compradora terá que vender, em 180 dias, oito unidades da Extrafarma no Nordeste, uma em cada um dos seguintes municípios: Russas, Canindé, Limoeiro do Norte, Aracati e Horizonte (CE), Chapadinha e Codó (MA) e Caicó (RN).

Segundo o relator do caso, conselheiro Gustavo Augusto, a medida é necessária por conta da concentração excessiva gerada pelo negócio nessas localidades. A rede Bruno Farma (Drogaria Ultrapopular Itapipoca) manifestou interesse em adquirir as farmácias.

Em maio do ano passado, a Ultrapar Participações anunciou a venda da totalidade das ações da Extrafarma (Imifarma Produtos Farmacêuticos e Cosméticos S.A.) para o grupo farmacêutico Pague Menos. A transação foi antecipada pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. O valor total da venda é de R$ 700 milhões, sujeito a ajustes devido a variações de capital de giro e à posição da dívida líquida da Extrafarma na data de fechamento da transação.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe