Criptomoedas

BRZ e Solana lançam fundo de R$ 100 milhões para financiar projetos de cripto do Brasil

Iniciativa buscará projetos early-stage de inscritos via etapa brasileira do hackathon Solana, além de inscrições diretas

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO – O BRZ, maior stablecoin da América Latina, e a blockchain Solana Foundation estão lançando em parceria um fundo de US$ 20 milhões (cerca de R$ 100 milhões) para financiar projetos de criptomoedas no Brasil.

De acordo com as empresas, os projetos serão selecionados a partir dos inscritos na etapa brasileira do hackathon Solana, que aconteceu entre 15 de maio e 7 de junho, além de inscrições diretas.

Diferentemente dos fundos de Venture Capital tropicais, que buscam negócios que já deram certo, o fundo buscará projetos early-stage, destacam em comunicado.

“O fundo é direcionado justamente para aquelas pessoas que querem empreender, que têm uma boa ideia, um bom projeto, e precisam de algo que é muito importante para qualquer empresa ou negócio que está nascendo: o investimento”, afirma em nota Thiago Cesar, CEO da Transfero, criadora do BRZ, uma criptomoeda lastreada no real.

“A gente sabe como a cena de Venture Capital, principalmente no Brasil, é muito complicada. Nós vemos muitos investidores que só alocam capital em empresas que já tiveram algum tipo de tração, e o objetivo do fundo é justamente fazer o contrário. É um fundo que investe nas ideias de quem está construindo em blockchain – mais especificamente usando a blockchain da Solana”, completa.

A iniciativa faz parte de uma ação maior da Solana Foundation envolvendo outros países, como Rússia, Índia e Ucrânia, que pretende disponibilizar um total de US$ 60 milhões para o desenvolvimento de novos projetos na blockchain. Nesse contexto, participam também da ação a Hacken Foundation, Gate.io e a Coin DCX.

“A Solana acredita que os mercados emergentes têm um potencial imenso e está empenhada em viabilizar projetos e serviços importantes nessas regiões”, disse Anatoly Yakovenko, presidente da Fundação Solana, em nota.

Entre os primeiros quatro projetos já selecionados para receber o investimento estão o FTT, criptomoeda criada pela exchange FTX, o Serum, exchange descentralizada, DeFi Land, jogo online que emula o ambiente de finanças descentralizadas, e Parsiq, plataforma de dados e automação.

No total, já estão sendo investidos mais de US$ 2 milhões nos projetos, que são todos internacionais. A expectativa, contudo, é atrair e fomentar especialmente projetos brasileiros de cripto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se grátis e participe.

Compartilhe