BRF (BRFS3) fará recompra de ações, Iguatemi (IGTI11) tem alta nas vendas e Multiplan (MULT3) anuncia expansão de shopping

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (8)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta sexta-feira (8) traz a aprovação de um programa de recompra de ações e a conclusão da estruturação de FIDC da BRF (BRFS3).

Já a Iguatemi (IGTI11) apresentou crescimento em vendas totais de 15,0% em novembro de 2023 versus o mesmo período de 2022.

Enquanto isso, a Multiplan (MULT3) anunciou o lançamento da 6ª expansão do MorumbiShopping com 13.141 m², incluindo a adição de 7.377 m² de ABL (área bruta locável).

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A Taesa (TAEE11;TAEE4), por sua vez, vai propor a incorporação de suas controladas Sant’Ana, Ate III e Saíra.

Enquanto isso, a Azul (AZUL4) apresentou balanço auditado do 3º trimestre, com prejuízo ajustado de R$ 360,2 milhões, inferior às perdas líquidas de R$ 527,3 milhões de um ano antes.

B3 (B3SA3) prevê distribuir entre 90% a 120% do lucro líquido em 2024.

Continua depois da publicidade

Confira mais destaques:

BRF (BRFS3)

A BRF (BRFS3) aprovou a criação de um novo programa de aquisição de ações de sua própria emissão, com o objetivo de cumprir obrigações e compromissos assumidos pela companhia no âmbito de outro plano aprovado em 2015.

Nesse novo plano, a companhia pretende recomprar até 14 milhões de ações ordinárias, considerando que há em circulação aproximadamente 856.012.703 ações, sendo 3.817.179 ações mantidas em tesouraria.

O prazo máximo para aquisição dos papéis será de 18 meses, iniciando-se nesta sexta-feira (8) e encerrando-se em 7 de junho de 2025. A diretoria irá definir as datas em que as recompras serão efetivamente executadas.

Além da recompra, o frigorífico concluiu em 6 de dezembro de 2023 a estruturação da 1ª Classe do Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios Clientes BRF II de Responsabilidade Limitada (FIDC BRF II ou novo fundo), tendo como política de investimentos adquirir direitos creditórios originados de operações comerciais realizadas entre a companhia e seus clientes no Brasil.

Segundo a BRF, as partes envolvidas obtiveram sucesso na colocação inicial das cotas da 1ª Classe do Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios Clientes BRF II de Responsabilidade Limitada, que foram divididas em 4 subclasses distintas e atingiram um volume agregado de R$ 960 milhões de reais.

Este valor supera a estimativa inicial de R$ 800 milhões previamente divulgada pela BRF.

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi (IGTI11) anunciou o resultado de vendas totais de novembro, com o portfólio da companhia apresentando crescimento em vendas totais de 15,0% em comparação ao mesmo período de de 2022.

Conforme divulgado no relatório do 3T23, as vendas de outubro fecharam com alta de 9,4% versus outubro de 2022. Isso reflete em uma venda acumulada nos dois primeiros meses do 4T23 de 12,4% sobre 2022.

“Este resultado demonstra o forte desempenho dos shoppings no período mais aquecido do varejo”, escreveu a empresa.

Azul (AZUL4)

A Azul (AZUL4) registrou prejuízo líquido ajustado de R$ 360,2 milhões no terceiro trimestre, inferior ao prejuízo ajustado de R$ 527,3 milhões reportado em igual período do ano anterior.

A companhia aérea já havia divulgado no dia 14 de novembro números preliminares para o trimestre encerrado em setembro, mas sem o resultado líquido.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) do período ficou em R$ 1,56 bilhão, alta de 68,6% ano a ano. Na versão preliminar, o Ebitda era de R$ 1,55 bilhão.

Multiplan (MULT3)

A Multiplan Empreendimentos Imobiliários (MULT3) anunciou o lançamento da 6ª expansão do MorumbiShopping com 13.141 m², incluindo a adição de 7.377 m² de ABL (área bruta locável) e uma readequação do mix de 5.764 m².

A companhia informou ainda que o shopping revitalizará sua arquitetura, mobiliário e fachada. “Estes investimentos visam acelerar ainda mais a trajetória de crescimento contínuo deste ativo que, nos últimos 12 meses (set/23), foi a maior venda/m² do portfólio da Multiplan”, afirmou.

A nova expansão e a readequação trarão 13.141 m² de novas lojas, o que resultará em um novo mix para o shopping.

Uma área existente, hoje ocupada por duas lojas âncoras e três lojas satélites, dará espaço para novas lojas, além de uma nova e moderna área de mall e circulação, explicou a Multiplan.

A expansão, que será distribuída em três andares, contará com 40 novas lojas, incluindo cinco lojas que serão realocadas.

Taesa (TAEE11, TAEE4)

A Taesa (TAEE11, TAEE4) vai propor a incorporação de suas controladas Sant’Ana, Ate III e Saíra.

Em um fato relevante enviado ao mercado nesta quinta-feira, 7, a companhia informou que a incorporação deverá ser submetida à deliberação da assembleia geral convocada para o dia 29 de dezembro de 2023.

A companhia incorporará a totalidade do patrimônio de cada uma das empresas, cujas ações são detidas, em sua totalidade, pela Taesa.

A Taesa destacou que tem perseguido, de forma recorrente, a otimização de seus processos, dos procedimentos administrativos e operacionais, bem como a simplificação de sua estrutura societária.

“A incorporação potencializará sinergias que permitirão que às concessões detidas pelas incorporadas se beneficiem da simplificação da estrutura societária das incorporadas como resultado da incorporação e redução de despesas operacionais e administrativas, que otimizarão a operação dessas concessões, trazendo benefícios para o desempenho de suas obrigações no âmbito dos contratos de concessão”, afirmou a Taesa.

TC (TRAD3)

Os acionistas do TC (TRAD3) aprovaram o cancelamento do programa de recompra de ações aprovado em reunião do Conselho de Administração de 8 de novembro de 2023. Em virtude do seu cancelamento antecipado, o referido programa foi encerrado nesta quinta-feira.

Também foi aprovada a criação do novo programa de recompra de ações de emissão da própria companhia, que envolverá a aquisição, pela companhia, para manutenção em tesouraria e posterior cancelamento ou alienação, de até 7.590.016 ações ordinárias de sua própria emissão, observando-se (a) o limite de 10% das ações ordinárias em circulação no mercado e (b) que as operações somente serão efetuadas com recursos disponíveis da companhia.

Gafisa (GFSA3)

A Gafisa (GFSA3) informou a renúncia de Renata Yamada Bürkle ao cargo de Diretora Executiva de Gestão e Jurídico.

Banco Pine (PINE4)

O Banco Pine (PINE4) comunicou que, nesta quinta-feira, a agência de classificação de risco Moody’s elevou em dois graus o rating Nacional de Longo Prazo do Banco, de “BBB-” para “BBB+”, com perspectiva estável.

A agência reforçou que “a elevação dos ratings do Pine incorpora a melhora dos níveis de rentabilidade do banco acompanhada de uma melhora na qualidade da carteira de crédito, e redução das concentrações da carteira de crédito nos últimos períodos.”

CPFL (CPFE3)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) publicou, em 7 de dezembro de 2023, o Despacho nº 4.665, que autoriza a transferência da outorga da Usina Termelétrica Bio Formosa (UTE Bio Formosa), detida pela CPFL Bio Formosa para Vale Verde Bio Formosa.

Essa autorização era condição precedente prevista no acordo, celebrado em 06 de julho de 2023, entre a CPFL Bio Formosa com a Usina Vale Verde, onde foram aditados e celebrados os documentos pertinentes, contemplando a antecipação do prazo final do Consórcio Baía Formosa, de dezembro de 2029 para o final de 2023, além de outras alterações não limitadas ao Contrato de Constituição do Consórcio, Regimento Interno e Contrato de O&M.

O Acordo prevê a transferência dos ativos da UTE Bio Formosa, detidos pela CPFL Bio Formosa, para o Grupo Vale Verde. Em contrapartida, o Grupo Vale Verde, deverá: (i) transferir para a CPFL Bio Formosa os ganhos dos Contratos de Comercialização de Energia no Ambiente Regulado (“CCEARs”) de acordo com as regras contratuais; e (ii) Uso Público CPFL pagar valor certo e líquido à CPFL Bio Formosa, em 4 (quatro) parcelas a partir de 2026 (preço com base em janeiro de 2026).

B3 (B3SA3)

A B3 (B3SA3) projeta distribuir aos acionistas de 90% a 120% do lucro líquido em 2024. A companhia também reafirmou sua previsão anterior de distribuir entre 110% a 140% do lucro líquido deste ano.

A operadora de bolsa prevê investimentos entre R$ 200 milhões e R$ 280 milhões no próximo ano.

A companhia ainda estimou depreciação e amortização de R$ 570 milhões a R$ 630 milhões para 2024, quando espera ter uma alavancagem financeira de 2,0 vez, medida pela relação entre dívida bruta e Ebitda recorrente.

Além das projeções, a B3 aprovou programa de recompra de até 230 milhões de ações, com prazo máximo de aquisição de 365 dias corridos, contados a partir de 1 de março de 2024, tendo como termo final o dia 28 de fevereiro de 2025.