Comunicado

Braskem Idesa e Pemex assinam aditivo e resolvem pendências contratuais

Morgan Stanley vê notícia como positiva, ainda que não tenha visto os termos do contrato como uma grande surpresa

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – A petroquímica brasileira Braskem (BRKM5) informou nesta terça que sua subsidiária Idesa assinou aditivo contratual com a mexicana Pemex para quitação de pendências contratuais. Às 10h24 (horário de Brasília), os ativos BRKM5 subiam 1,15%, a R4 58,07.

O aditivo também prevê apoio para projeto de construção de terminal de importação de etano no México e altera o compromisso de fornecimento para o volume mínimo de 30 mil barris por dia.

“O projeto do terminal visa a complementar o abastecimento de etano no México e viabilizar a operação da Braskem Idesa a plena capacidade, com acesso a novas fontes de matérias-primas”, afirmou a Braskem.

O volume acertado valerá até a entrada em operação de terminal de importação de etano, prevista para o segundo semestre de 2024 ou a data limite de fevereiro de 2025 (passível de extensões se houver atrasos com licenças), o que ocorrer primeiro, explicou a brasileira. O aditivo define um direito de preferência para a Braskem Idesa comprar todo o etano que a Pemex tiver disponível e não consuma no seu próprio processo produtivo até 2045, a preços conforme referências internacionais.

A Braskem havia anunciado um memorando de entendimentos para uma possível alteração do contrato com a Pemex no início de março e, segundo o Morgan Stanley, a assinatura desse aditivo é um desenrolar bem-vindo, pois põe fim a um overhang (evento que poderia levar a um excesso de oferta de ações no mercado) persistente.

“Ainda assim, não achamos que os termos do contrato foram uma grande surpresa, pois estavam em linha com os detalhes divulgados anteriormente pela Pemex”, avaliam os analistas do banco.

(com Reuters)

Analista TOP 3 em rentabilidade de curto prazo compartilha seu método exclusivo na Bolsa

Compartilhe