Brasil é potência

Brasileiros paralímpicos devem acumular mais em premiações do que os olímpicos nos Jogos de Tóquio

Atletas que subirem no pódio em competições individuais vão levar R$ 160 mil pelo ouro, R$ 64 mil pela prata e R$ 32 mil pelo bronze

Por  Olimpíada Todo Dia

Apesar do valor menor de premiação para uma medalha de ouro individual nos Jogos Paralímpicos, os atletas com deficiência que vão representar o Brasil nos Jogos de Tóquio devem faturar um valor total maior do que os que subiram no pódio durante os Jogos Olímpicos.

Se repetir o desempenho da Rio-2016, quando ficou em oitavo lugar no geral, com 72 medalhas conquistadas (14 ouros, 29 pratas e 29 bronzes), o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) vai desembolsar R$ 6,5 milhões, quase 30% a mais do que os 4,6 milhões pagos pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) pelos resultados obtidos durante a Olimpíada.

Pelas 21 medalhas olímpicas conquistadas em Tóquio, recorde histórico do país, o COB vai contemplar 54 atletas que subiram no pódio em 2020. Para os esportes individuais, o ouro vale R$ 250 mil, a prata R$ 150 mil e o bronze R$ 100 mil. Já para esportes em grupo (dois a seis atletas), será pago respectivamente R$ 500 mil, R$ 300 mil e R$ 200 mil a serem divididos entre os participantes. Por fim, para os coletivos, o valor a ser compartilhado é de R$ 750 mil, R$ 450 mil e R$ 300 mil.

Já os atletas que subirem no pódio em competições individuais nos Jogos Paralímpicos vão levar R$ 160 mil pelo ouro, R$ 64 mil pela prata e R$ 32 mil pelo bronze. Nas modalidades coletivas, por equipes, revezamentos e em pares, o prêmio será de R$ 80 mil pelo título, R$ 32 mil pelo vice-campeonato e R$ 16 mil pelo terceiro lugar. A grande diferença é que o Brasil é uma potência na Paralimpíada e deve conquistar o triplo de medalhas do que ganhou na Olimpíada.

Pelos resultados da Olimpíada de Tóquio, Rebeca Andrade, ginasta que ganhou uma medalha de ouro e uma de prata, faturou R$ 400 mil. Se repetir o desempenho da Rio-2016 quando ganhou quatro ouros, três pratas e dois bronzes, o nadador paralímpico Daniel Dias vai embolsar R$ 816 mil.

Nos esportes coletivos, o Brasil é favorito ao ouro no futebol de 5. Se for campeão, cada um dos dez atletas vai levar R$ 80 mil, totalizando R$ 800 mil, valor superior aos R$ 750 mil ganhos pela seleção brasileira de futebol masculino conquistou pelo título olímpico.

Quer atingir de uma vez por todas a consistência na Bolsa? Assista de graça ao workshop “Os 4 Segredos do Trader Faixa Preta” com Ariane Campolim.

Compartilhe