Bolsas europeias fecham sem tendência definida; bancos lideram perdas na região

Anúncio de que Comissão Europeia está revendo ajuda aos bancos contribuiu para queda; produtoras de commodities metálicas também caem

Equipe InfoMoney

Publicidade

SÃO PAULO – Os principais mercados acionários europeus encerraram sem tendência definida nesta terça-feira (27), com CAC 40 e DAX 30 encerrando em queda, enquanto FTSE 100 registrou alta. Os ganhos nas bolsas foram limitados por indicadores abaixo do esperado nos EUA, com a confiança do consumidor vindo abaixo do esperado.

Setor de energia

O lucro ajustado da BP ficou em US$ 4,67 bilhões no terceiro trimestre, superando as estimativas dos analistas, que esperavam ganhos de US$ 3,25 bilhões. Com isso, as ações da empresa encerraram em alta de 4,81%, a maior valorização no índice FTSE 100.

Apesar do bom resultado, outras empresas produtoras de commodities recuaram no pregão. Xstrata e Anglo American viram suas ações se desvalorizarem 2,11% e 2,66%, respectivamente. As empresas chegaram a operar em alta, mas a queda no preço das commodities metálicas levou à baixa nos papéis.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Destaques de queda

A Renault teve sua recomendação diminuída de acima do mercado para abaixo do mercado pelo Morgan Stanley. Com isso, as ações da empresa caíram 5,03%, a segunda maior desvalorização no índice CAC 40.

As ações da Arcelor Mittal, maior produtora de aço do mundo, caíram 3,12%, após a norte-americana Steel Corporation reportar perdas no terceiro trimestre. A ThyssenKrupp, maior fabricante alemã do metal, viu seus papéis recuarem 2,86%, quarta maior baixa do DAX 30.

Setor financeiro

A Comissão Europeia está revendo seus pacotes de ajuda, para assegurar que os bancos que recebem dinheiro do governo não tenham uma vantagem injusta. A Comissão indicou que o Royal Bank of Scotland e o Lloyds podem ser forçados a vender ativos e filiais após receberem US$ 61 bilhões em ajuda. As ações dos dois bancos encerraram em forte queda de 8,14% e 6,16%, as duas maiores quedas no índice FTSE 100.

Continua depois da publicidade

Com isso, os principais bancos também encerraram em queda. Ainda em Londres, o Barclays (-3,63%) e o HSBC (-0,80%) recuaram. Em Paris, o Dexia teve a maior desvalorização no índice CAC 40, com as ações caindo 5,84%. Os papéis do Societe Generale (-3,29%), Credit Agricole (-2,29%) e BNP Parinbas (-1,72%) também tiveram baixa.

Confira as cotações


O índice FTSE 100 da bolsa de Londres apresentou leve alta de 0,18% e atingiu 5.201 pontos, acumulando no ano forte alta de 17,29%.

Por outro lado, CAC 40 da bolsa de Paris encerrou em leve baixa de 0,01%, atingindo 3.744 pontos chegando a uma valorização16,35% no ano.

A Bolsa de Frankfurt, apresentou uma leve baixa de 0,13% , atingindo 5.635 pontos, acumulando uma forte valorização de 17,15%.

%Var Dia Pontos %Var 30D %Var Ano
FTSE 100 +0,18 5.201 +2,34 +17,29
CAC 40 -0,01 3.744 +0,13 +16,35
DAX 30 -0,13 5.635 +0,96 +17,15
SMI +1,03 6.368 +2,10 +15,06
FTSE MIB -0,75 22.830 -1,18 +17,32